PC de R$ 1.500 dá conta de Halo Reach? Dá pra jogar um game de Xbox 360 bem?

Será que o port chegou com qualidade o suficiente para ser jogado até nos PCs de entrada?
Por Diego Kerber 09/12/2019 21:44 | atualizado 20/01/2020 16:01 Comentários Reportar erro

Um clássico fez seu retorno, e agora no PC: Halo Reach traz um dos games mais importantes da franquia para os computadores com direito a melhorias gráficas e suporte a até 4K.

O jogo rodava no Xbox 360, uma plataforma com configurações até curiosas se vistas hoje. Tinha um número ímpar de núcleos (sim, era um tri-core, e da IBM), possuía singelos 10MB de memória de vídeo, mas uma memória do tipo eDRAM, ou seja, não era um módulo externo, e sim memória no mesmo interpositor do chip gráfico (alguém aí pensou HBM?) e apenas 512MB de RAM operando a 700MHz na tecnologia GDDR3.

Nosso PC de R$ 1.500 tem potência o bastante para vencer o game do X360? As especifiações dessa máquina incluem:

- Ryzen 3 3200G - R$ 550
- 2x4GB DDR4 2666MHz - 2x R$ 126
- Placa-mãe B350 - R$ 360
- Fonte (praticamente qualquer uma serve para dar conta de uma APU sozinha) - R$ 180
- HD 1TB - R$ 220

Total: R$ 1.582

LINK COM O PC DE R$ 1.500 NA PICHAU

Felizmente o port do game foi bem executado, e com isso temos um bom nível de desempenho mesmo rodando o game em uma plataforma de entrada. Enquanto o jogo rodava originalmente em 2010 travado a 30fps no Xbox 360, o nosso computador gamer mais barato não passa dificuldades em manter o jogo rodando com o dobro de quadros por segundo que isso.

Conseguimos jogar em 1080p@60fps sem dificuldades

Praticamente o tempo todo temos algo na casa dos 60fps durante a campanha, enquanto o multiplayer consegue ir mais longe e rodar na casa os 70 a 80fps em diversos trechos. Isso é relevante quando temos relatos de instabilidades com o jogo no Xbox One, com oscilações para abaixo dos 60fps, como mostra esse vídeo do Digital Foundry. Trocar entre o modo original e o melhorado não parece impactar de forma notável no desempenho, sendo que nosso PC de R$ 1,5 mil conseguiu manter o gameplay na casa dos 60fps ou acima praticamente todo o tempo.

Sobre o game em si, Halo Reach tem um multiplayer frenético e divertido que vale a pena ser conferido mesmo por aqueles que não tem a nostalgia impulsionando a experiência. Com o game disponível no Game Pass, fica ainda mais fácil indicar uma "olhadinha" em um dos grandes clássicos dos games, seja para relembrar, seja para conhecer. Em termos técnicos ele rodou bem no nosso PC de entrada, e a única coisa que não agradou foi mesmo o som: como muitas análises vem comentando, enquanto o visual ganhou um tratamento e melhorias, o áudio merecia um carinho melhor. Os tiroteios estão bastante "abafados", com um som pouco satisfatório no disparo das armas e uma confusão nos diferentes tons dos sons que fazem tudo parecer meio misturado e sem nitidez.

Assuntos
  • Redator: Diego Kerber

    Diego Kerber

    Formado em Jornalismo pela Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC), Diego Kerber é aficionado por tecnologia desde os oito anos, quando ganhou seu primeiro computador, um 486 DX2. Fã de jogos, especialmente os de estratégia, Diego atua no Adrenaline desde 2010 desenvolvendo artigos e vídeo para o site e canal do YouTube

Com esses adiamentos dos games...

Mais vídeos










O que você achou deste conteúdo? Deixe seu comentário abaixo e interaja com nossa equipe. Caso queira sugerir alguma pauta, entre em contato através deste formulário.