Celulares podem aumentar o metabolismo do cérebro

Embora não haja nenhum estudo conclusivo que associe o uso intensivo do celular e o aparecimento de câncer no cérebro, cada vez mais os cientistas estão convencidos que a radiação emanada dos aparelhos causa efeitos no corpo humano.

Um novo estudo conduzido pela cientista Nora Volkow D., pesquisadora do National Institutes of Health, em Bethesda, Maryland e publicado na edição do dia 23 de fevereiro na principal publicação médica norte americana, JAMA (Journal of the American Medical Association), descobriu que o uso do celular por 50 minutos foi responsÁvel pelo aumento do "metabolismo da glicose cerebral" (espécie de ativador da atividade cerebral) em cerca de 7% em regiões próximas à antena do aparelho. Contudo, as implicações para a saúde dos seres humanos ainda são desconhecidas.

O artigo aponta que hÁ preocupação em relação a potenciais efeitos nocivos da exposição a campos eletromagnéticos modulados de radiofreqüência (CEM-RF) dos telefones celulares. Entretanto, os estudos da associação entre o uso do telefone celular e da prevalência de tumores cerebrais têm sido inconsistentes e continuam inconclusivos, aponta o artigo.

Assuntos
  • Redator: Filipe Braga

    Filipe Braga

    Filipe Braga é um cearense extremamente simpático formado em Ciências da Computação e apaixonado por computadores e tecnologia em geral. Também participa de reviews de hardware, especialmente placas de vídeo, processadores e placas mãe.

Com esses adiamentos dos games...

O que você achou deste conteúdo? Deixe seu comentário abaixo e interaja com nossa equipe. Caso queira sugerir alguma pauta, entre em contato através deste formulário.