Call of Duty: Black Ops ultrapassa as 600 milhões de horas jogadas

Call of Duty: Black Ops não para de apresentar números cada vez mais impressionantes. Poucos dias depois da Activision anunciar que, em menos de dois meses, o game atingiu a marca de US$1 bilhão em vendas, agora a produtora afirma que os usuÁrios jÁ jogaram mais de 600 milhões de horas.

Para fazer clima de suspense, a Activision não revelou o número total de jogadores registrados, mas disse que supera a população de países como Áustria, Bélgica, Chile, Grécia, Irlanda, Portugal, Suécia e Holanda. A produtora também afirmou que o número de usuÁrios a colocaria como o terceiro estado mais populoso dos Estados Unidos, o que seria entre os 19 milhões de habitantes de Nova York e os 25 milhões do Texas.

Na ocasião em que o jogo atingiu US$1 bilhão em vendas, o CEO da Actvision, Bobby Kotick, afirmou que "No ramo do entretenimento, somente Call of Duty e Avatar atingiram a marca de US$ 1 bilhão de maneira tão rÁpida". Agora foi a vez do diretor-executivo da empresa, Eric Hirshberg, dar a declaração: "O marco de US$ 1 bilhão é impressionante, mas não conta toda a história. A verdadeira medida do sucesso de 'Black Ops' estÁ na casa dos milhões de horas que as pessoas estão investindo neste jogo e comunidade. 'Call of Duty', em muitos aspectos, se tornou uma das redes sociais mais engajadas do mundo".

De fato, Black Ops tem números expressivos. Lançado em novembro, o sétimo jogo da série se passa no Vietnã, com missões secretas que devem ser cumpridas durante a guerra fria. Para desenvolver o game, a produtora contou com a colaboração de dois especialistas: o major John Plaster, veterano do Grupo de Estudos e Observações (SOG na sigla em inglês), uma unidade de operações secretas liderada pela CIA durante a Guerra do Vietnã, e Sonny Puzikas, um membro das forças especiais da antiga União Soviética.

Assuntos
  • Redator: Gian Kojikovski

    Gian Kojikovski

    Peixe fora d’água, Gian Kojikovski demorou em entrar no mundo da tecnologia. Ganhou seu primeiro computador aos 11 anos mas só foi descobrir como usá-lo aos 13. Desde então, gastou tardes e madrugadas entre os clássicos The Sims e GTA II. É estudante de jornalismo da Universidade Federal de Santa Catarina e tem interesse em pesquisas na área de smartphones.

Com esses adiamentos dos games...

O que você achou deste conteúdo? Deixe seu comentário abaixo e interaja com nossa equipe. Caso queira sugerir alguma pauta, entre em contato através deste formulário.