Créditos: SuporteWeb

Intel pretende deter 30% de todo o silício e não mais 90% do mercado de CPUs

CEO da empresa afirma que o foco em manter os 90% atrasou o desenvolvimento de tecnologias

Pela primeira vez o CEO da Intel, Bob Swan, admitiu que o responsável pelo atraso da tecnologia foi o foco em manter os 90% do mercado de CPUs. O empresário disse abertamente que está alterando a forma de pensamento de negócios internamente, e irá abranger outros tipos de tecnologias.

O foco da Intel será em ter 30% do TAM (Total Available Market) de silício. Isso irá mudar as expectativas construídas até agora, já que a empresa foi por muito tempo detentora do mercado de CPUs. O CEO admite que manter os 90% ficou arraigado no pensamento de muitos colaboradores, e que isso não está ajudando no crescimento. 

"Francamente, estou tentando destruir o pensamento de ter 90% que compartilhamos dentro de nossa empresa porque, acho que limita nosso pensamento. Perdemos as transições de tecnologia, perdemos oportunidades porque, de certa forma, estamos ocupados com a proteção dos 90, em vez de ver um mercado muito maior com muito mais inovação. Dentro e fora das quatro paredes, trabalhamos para ter uma participação de 30%, com todas as expectativas nos próximos anos de que desempenharemos um papel cada vez maior no sucesso de nossos clientes, e isso não é apenas em CPU." - Bob Swan, CEO da Intel

Ele diz ainda que a empresa deve expandir as tecnologias de Inteligência Artificial, GPUs, FPGAs, 5G e mais. O objetivo é unir as pesquisas para oferecer soluções mais criativas e eficientes para os clientes. Assim, a Intel "perderia" espaço no ramo das CPUs, mas poderia crescer muito mais em outros setores da tecnologia.

Quando Swan foi questionado sobre o motivo do crescimento da concorrente AMD em CPUs, respondeu com franqueza. Ele diz que a demanda por CPUs e servidores cresceu mais rapidamente do esperado em 2018, abrindo espaço para que concorrentes suprissem a falta que não estava sendo coberta. Também admite que assumir o mercado de modems para smartphones colaborou para o resultado, assim como o processo de desenvolvimento dos 10nm.

Segundo o WCCFTech, essa nova postura da Intel está acontecendo em decorrência da decisão da CEO da AMD, Lisa Su, em "abrir mão" de uma fatia do mercado das GPUs. Como resposta, a Intel também está fazendo mesmo no ramo em que detinha, as CPUs. Assim, ambas as empresas poderiam expandir os seus negócios, além dos produtos que já são consolidadas.

Via: WCCFTech
Assuntos
  • Redator: Ana Luiza Pedroso

    Ana Luiza Pedroso

Com esses adiamentos dos games...

O que você achou deste conteúdo? Deixe seu comentário abaixo e interaja com nossa equipe. Caso queira sugerir alguma pauta, entre em contato através deste formulário.