Créditos: Amazon e Verdict

Amazon entra na corrida pela computação quântica com Braket, nova ferramenta da AWS

Serviço de computação na nuvem da gigante da tecnologia agora inclui a tecnologia
Por João Gabriel Nogueira 03/12/2019 15:38 | atualizado 03/12/2019 17:12 Comentários Reportar erro

A Amazon anunciou nessa semana uma nova ferramenta como parte de sua plataforma Amazon Web Services - AWS. A novidade se chama Braket e traz computação quântica pra a lista de serviços oferecidos pelo sistema de computação em nuvem da gigante da tecnologia.

O serviço já começa a valer neste mês, dezembro de 2019, e vai permitir que os clientes do AWS usem o Braket para acessar os computadores quânticos e realizar suas operações através da nuvem. Para criar o novo serviço de seu portfólio de computação na nuvem (que já conta com mais de 160 opções), a Amazon recorreu a três startups que agora fazem parte de sua plataforma: a D-Wave Systems, a IonQ e a Rigetti Computing.

É válido lembrar que ainda não chegamos no ponto em que computadores quânticos estejam realmente realizando operações práticas que possam ser usadas na indústria. Na verdade, isso tem sido uma corrida entre as gigantes e a Amazon acaba de entrar numa disputa que já estava bastante aquecida entre Google e IBM

A ideia da iniciativa é ser mais uma "player" experimentando com a tecnologia e impulsionando seu desenvolvimento. Segundo Bill Vass, vice-presidente de tecnologia da AWS, muitos clientes vinham cobrando uma solução a partir da Amazon para começarem a aprender e se prepararem para a era da computação quântica, quando ela finalmente chegar.

Apesar de não ter uma tecnologia que seja propriamente sua, atuando na verdade como uma facilitadora para a contratação dos serviços das startups, a Amazon argumenta que esse método na verdade é melhor. Segundo Vass:

"Ter diversas máquinas e tecnologias disponíveis é muito melhor do que forçar alguém a seguir uma única escolha de hardware ou software."

Isso não significa, no entanto, que a Amazon não esteja trabalhando em hardware próprio. Segundo a Wired, o professor Simone Severini, da University College London e e diretor de computação quântica para a Amazon, teria afirmado que a empresa está trabalhando sim em processadores quânticos, mas não ofereceu mais detalhes a respeito da tecnologia.

Seja com desenvolvimento de hardware próprio ou não, o investimento de mais uma gigante certamente vai acelerar ainda mais o desenvolvimento da computação quântica, que segue cada vez mais rápido.

Fonte: Wired
  • Redator: João Gabriel Nogueira

    João Gabriel Nogueira

    João Gabriel Nogueira se formou em jornalismo pela Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC) em 2015 e curte games desde muito antes. Começou com o Master System e o gosto pelos jogos eletrônicos trouxe o gosto pela tecnologia. Escrever notícias e análises de jogos, hardware e dispositivos móveis para o Adrenaline, além de trabalho é uma alegria e um aprendizado.

O novo visual do Xbox Serie X