Créditos: Intel

Intel culpa a Qualcomm pela venda barata de sua divisão de modem à Apple

O vice-presidente executivo da Intel se pronunciou publicamente sobre a venda

Recentemente informamos no site Mundo Conectado que a Intel finalizou a venda de sua divisão de modems para dispositivos móveis para a Apple no valor de 1 bilhão de dólares. Mas segundo a Intel, esta venda não estava nos planos e que somente a fez por práticas anticompetitivas da Qualcomm.

"As vítimas foram os clientes da própria Qualcomm (fabricantes de equipamentos originais ou OEMs), a longa lista de concorrentes que forçaram a sair do mercado de modems para smartphones, incluindo a Intel e, finalmente, os consumidores", afirma Steven Rogers, vice-presidente executivo da Intel.

Para a Apple provavelmente 1 bilhão de dólares não é uma enorme quantia, ainda mais se pensarmos no quanto a empresa de Cupertino potencializará seus negócios com toda essa tecnologia agregada à empresa. Mas vendo pelo outro lado, a Intel não estava interessada na venda desta divisão e, realmente, se viu "forçada" a se desfazer dela. A Qualcomm atualmente está recorrendo de uma decisão antitruste da Federal Trade Commission e a Intel se alinhou para fornecer provas contra a Qualcomm, alegando que vendeu sua divisão de modems para smartphones com "uma perda de bilhões de dólares".

O vice-presidente executivo e conselheiro geral da Intel, Steven Rogers, divulgou um comunicado à imprensa, com suas opiniões pessoais a respeito da venda da divisão de modems para a Apple e tudo indica que teremos uma "lavação de roupa suja" em público: "A Intel sofreu o impacto do comportamento anticoncorrencial da Qualcomm, teve oportunidades negadas no mercado de modem, foi impedida de fazer vendas a clientes e foi forçada a vender a preços artificialmente distorcidos pela Qualcomm".

Intel vs Qualcomm

Em um tom de desabafo, ele finaliza: "A Intel lutou por quase uma década para construir um negócio lucrativo de chips para modem. Investimos bilhões, contratamos milhares de pessoas, adquirimos duas empresas e construímos produtos inovadores de classe mundial que equiparam os iPhones da Apple, incluindo o recente iPhone 11. Porém após tudo isso, a Intel não conseguiu superar as barreiras artificiais e intransponíveis criadas pelo esquema da Qualcomm à concorrência justa, e foi forçada a sair do mercado este ano".

Se haverá uma réplica da Qualcomm sobre estas afirmativas não sabemos, vamos aguardar o desenrolar desta nova novela. A Apple não se pronunciou a respeito do comunicado do Steven Rogers.

Fonte: theinquirer
  • Redator: Jean Oliveira

    Jean Oliveira

O novo visual do Xbox Serie X