Google é condenado a pagar R$200 mil para Rubens Barrichello

O Tribunal de Justiça de São Paulo (TJSP) condenou o Google a pagar uma indenização por danos morais a Rubens Barrichello. A decisão vem depois de a companhia perder em primeira instância o processo movido desde 2006 pelo piloto de Fórmula 1.

A acusação é de que o Google mantém perfis falsos e comunidades difamatórias mesmo após Barrichello solicitar a remoção das pÁginas.


Imagem:Mark Thompson / Getty Images

Na primeira condenação, a 15ª Vara Cível de São Paulo condenou a empresa a pagar um valor de R$850 mil de indenização, além de uma multa diÁria de R$1 mil para cada pÁgina ofensiva ao piloto mantida no ar. O Google, então, recorreu ao TJSP alegando não ser responsÁvel pelo conteúdo criado pelos internautas nos seus serviços.

Mesmo assim, a companhia foi novamente responsabilizada, mas o valor da indenização foi reduzido para R$200 mil. O Google informou que ainda vai recorrer ao Superior Tribunal de Justiça (STJ), reafirmando que oferece uma "plataforma tecnológica sobre a qual milhões de pessoas criam e compartilham seus próprios conteúdos", sem, no entanto, ter responsabilidade sobre o material desenvolvido por terceiros.

Barrichello, por sua vez, afirma que o dinheiro da indenização serÁ encaminhado para o Instituto Barrichello Kanaan, entidade que oferece apoio técnico a organizações sociais e escolas públicas.

Esses últimos dias não têm sido muito bons para o Google, jÁ que a apresentadora Xuxa Meneghel também entrou em uma batalha judicial contra o gigante. Uma decisão da 1ª Vara Cível do Foro Regional da Barra da Tijuca, no Rio, na semana passada, proibiu o Google de exibir resultados com a apresentadora nua ou que contenham ligações com o adjetivo "pedófila". A liminar ainda estabeleceu uma multa de R$ 20 mil para cada "resultado positivo". A companhia, porém, afirmou tratar-se de uma decisão provisória e que o processo ainda não foi julgado.

Assuntos
  • Redator: Risa Lemos Stoider

    Risa Lemos Stoider

    Formada em Jornalismo pela Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC) e gamemaníaca desde os 4 anos de idade. Já experimentou consoles de várias gerações e atualmente mantém uma ainda modesta coleção. Aliando a prática jornalística com a paixão pela tecnologia e os games, colabora com a Adrenaline publicando notícias e artigos.

Você já começou a segurar suas compras de games e hardware pra se preparar para a próxima geração de consoles?

O que você achou deste conteúdo? Deixe seu comentário abaixo e interaja com nossa equipe. Caso queira sugerir alguma pauta, entre em contato através deste formulário.