Créditos: Uol

Capcom não quis fazer crossover entre Street Fighter e Mortal Kombat

Produtor da empresa japonesa comentou o caso

Um crossover entre Mortal Kombat e Street Fighter quase aconteceu, mas acabou sendo recusado pela Capcom, de acordo com o produtor Yoshinori Ono. O lendário desenvolvedor da franquia do Hadouken revelou, em entrevista ao Eurogamer, que a empresa japonesa chegou a conversar com a NetherRealm Studios, mas uma decisão coletiva dos funcionários acabou dando fim a ideia de ver Ryu trocando pancadas com lutadores como Scorpion e Sub-Zero.

"É verdade que uma proposta de personagem de Street Fighter no Mortal Kombat foi rejeitada pela Capcom. Mas, não fui eu pessoalmente", explicou o desenvolvedor de Street Fighter.

Segundo Ono, a Capcom continua interessada em fazer parcerias, mas o pessoal da empresa estava "altamente preocupado", já que um crossover com Mortal Kombat não poderia dar tão certo devido às diferenças da franquia.

"Não deu certo dessa vez, mas a Capcom está interessada em fazer esse tipo de coisa", explicou Ono. "Se conseguirmos algo que combine, podemos avançar rapidamente para que aconteça.”

Ed Boon também comentou sobre parceria

Recentemente, o próprio Ed Boon, criador de Mortal Kombat, comentou sobre o assunto, durante a Brasil Game Show 2019. O chefão da Netherrealm disse que gostaria de ver personagens de Street Fighter em seu game, mas o tom sangrento da franquia não combina com os lutadores da Capcom. 

"Eu pessoalmente adoraria colocar um personagem de Street Fighter em um jogo de Mortal Kombat, mas eu não quero cortar a cabeça do Ryu ou algo do tipo", disse Ed Boon.

Com isso em mente, quem sabe não vejamos um encontro oficial entre Ryu e Scorpion nem mesmo nos futuros jogos das franquias. Você gostaria de ver o crossover acontecendo? Deixe sua opinião nos comentários!

Via: Eurogamer
  • Redator: Mateus Mognon

    Mateus Mognon

    Mateus Mognon é formado em Jornalismo pela Universidade Federal de Santa Catarina. Vencedor do prêmio SET Universitário na Categoria Reportagem Digital, atua nos sites do grupo Adrenaline desde 2014. Atualmente, colabora para os veículos com notícias, análises e artigos envolvendo tecnologia e games.

Os lançamentos problemáticos de games tem feito você evitar pré-compras?