Créditos: Engenharia é

China determina regras mais rígidas para combate ao vício em games entre menores

Novas regras falam sobre toque de recolher, limite de tempo e gastos com games por menores de idade

O governo da China, por meio de uma cartilha feita pela Administração Nacional de Imprensa e Publicações, recentemente anunciou suas novas regras e restrições para os jogadores online, que tem como objetivo combater o vício, principalmente de crianças e jovens, em games. Segundo o governo chinês, o vício em jogos é um dos responsáveis pelo baixo rendimento das crianças na escola e até mesmo um dos principais culpados pelo aumento de casos de miopia.

Uma das principais ações fala sobre um "toque de recolher", que impediria que crianças menores de 18 anos de jogarem games online entre 22h e 8h. Durante a semana, os menores só podem jogar durante 1 hora e meia por dia, enquanto nos fins de semana e feriados esse tempo passa a ser de 3 horas por dia.

Créditos na imagem - Den of Geek

Outra ação do governo chinês fala sobre limites em dinheiro que jogadores menores de idade podem gastar em itens de games, que agora passa a ser entre 200 a 400 yuans (algo entre R$ 117 a R$ 233, convertendo diretamente para nossa moeda local), variando de acordo com a idade do jogador.

Os jogadores menores de idade também seriam obrigados a utilizar nomes e números de identificação reais quando realizarem um login para jogar, permitindo que as empresas de jogos, que passariam a ser responsáveis por aplicar essas novas regras, verifiquem a identidade de seus usuários no banco de dados nacional.

Um representante ligado a Administração Nacional de Imprensa e Publicações falou para à agência de noticiais estatal Xinhua que apesar dos games "enriquecerem a vida espiritual e cultural das pessoas", essas novas regras têm como objetivo "proteger a saúde física e mental dos menores".

Essa não é a primeira vez que o governo chinês tenta lidar com o problema de vício em games. Em 2017, por exemplo, o governo criticou o game de celular Honor of Kings, da gigante Tencent Games, por supostamente causar vício em jovens, e pressionou a desenvolvedora a restringir a quantidade de tempo que jovens e crianças podiam jogar o game.

O vício em games, segundo a OMS (Organização Mundial de Saúde), é atualmente considerada uma doença mental moderna, constada como "gaming disorder" na 11ª Classificação Internacional de Doenças (CID).

Fonte: PC Gamer, CNN
Assuntos
  • Redator: Pedro Henrique

    Pedro Henrique

    Formado em Informática e tecnólogo em Jogos Digitais, amante de games (principalmente os de corrida), curte uns hardwares e assim como Pink e o Cérebro, buscando o plano para dominar o mundo.

O novo visual do Xbox Serie X