Créditos: Wccftech | HappyGamer

CEO da AMD confirma que os Ryzen 4000 e a microarquitetura Zen 3 vão chegar em 2020 [+UPDATE]

Os processadores chegarão primeiro nos notebooks, mas a Zen 3 fará sua estreia nos desktops
Por Saori Almeida 22/11/2019 08:22 | atualizado 22/11/2019 08:22 Comentários Reportar erro

ATUALIZAÇÃO 22/11: Após a conferência da AMD na SC19, além da confirmação do roadmap das arquiteturas ZEN, a empresa desmentiu os rumores acerca dos novos processadores ZEN3 e Epyc utilizarem  até 4 threads por núcleo. Outro rumor que caiu por terra foi sobre o ganho em IPC, que, segundo os números apresentados, é esperado que seja de 15% e não 8% como especulado anteriormente.

A presidente e CEO da AMD, Dr. Lisa Su, confirmou que a série de processadores Ryzen 4000 chegará ao mercado no início de 2020. Os primeiros chips estarão disponíveis dentro de "uma infinidade" de novos notebooks que serão mostrados na CES do próximo ano.

Essas APUs (modo como a AMD chama as suas CPUs com gráficos integrados) introduzirão a microarquitetura Zen 2 de 7nm no setor de notebooks e outros "dispositivos móveis" da empresa. Porém, as novidades não param por aí. Ainda em 2020, a AMD pretende lançar a série Ryzen 4000 para desktops com a próxima geração Zen - a Zen 3. 

"Também estamos bastante empolgados para entrar em 2020. Você começará a ver nossos produtos móveis de próxima geração chegando no início de 2020. Você verá chips de 7nm que ainda não foram lançados no mercado. Esse é um portfólio bastante forte. Estamos iniciando o Zen 3 como acompanhamento também - muita atividade de produto." - Dr. Lisa Su

Com base em um roadmap divulgado recentemente pela empresa, as peças de desktop da série Ryzen 4000 devem ser lançadas no inverno de 2020 (falando do hemisfério sul). Espera-se que as novas CPUs Zen 3 e Milan (para servidores) continuem compatíveis com o soquete da plataforma atual da AMD, que é o SP3 no servidor e o AM4 no desktop.

Há rumores de que a microarquitetura Zen 3 traga um ganho de 8% nas instruções por clock. Fontes familiarizadas com os laboratórios chineses da AMD também alegam que os núcleos Zen 3 serão capazes de operar a velocidades de clock aproximadamente 200Mhz mais altas que seus antecessores.

Apresentar uma série de novos processadores na área dos "dispositivos móveis" não é uma postura nova para a AMD. Os lançamentos de litografias menores representam menos consumo e aquecimento, o que é bastante relevante para o desempenho desse tipo de produto. Esse ano, por exemplo, a empresa introduziu os Ryzen 3000 com Zen+ de 14nm  para notebooks no início de janeiro, e só depois apresentou a linha de mesmo nome para desktops, mas aí atualizada com microarquitetura Zen 2 de 7nm.

Via: WCCFTech
  • Redator: Saori Almeida

    Saori Almeida

    Saori Almeida (ou Sakura, Naomi e no pior dos casos Sônia), veio do nem tão interior do Rio Grande do Sul para estudar Jornalismo na Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC) e ver no que dava. Como gosta de dizer, "com o nome, veio o pacote": adora animes, mangás, doramas e cultura asiática no geral (não só entretenimento, ok?). O interesse por tecnologia e games existia desde pequena e aumenta a cada dia na redação do Adrenaline e Mundo Conectado.

O novo visual do Xbox Serie X