Créditos: Intel

Intel teria adiado litografia de 10nm para desktop até 2022 [Rumor]

Fabricante deixaria novo processo restrito para plataformas móveis como notebooks

A fabricante de processadores Intel supostamente teria adiado a estreia da sua litografia de 10nm nos desktops até o ano de 2022, com especulações dando conta de que a empresa teria cancelado a microarquitetura Ice Lake nos computadores de mesa. Com isso, segundo o site TechPowerUp, a empresa irá manter as arquiteturas de 10nm (Tiger Lake e Ice Lake) apenas nos dispositivos móveis, como notebooks e afins.

Com isso, a Intel deverá seguir lançando processadores dentro da geração Skylake e derivadas pelos próximos três anos. Espera-se que a Intel vá compensar isso ao habilitar HyperThreading através de toda a sua linha de processadores, ficando em pé de igualdade com a concorrente AMD — que possui a tecnologia SMT em praticamente todos os seus modelos Ryzen.

Análise: Intel Core i9-9980XE

Além disso, os rumores ainda indicam que a Intel irá apostar num aumento nas velocidades de clock de seus processadores. O primeiro lugar onde isso deverá ser visto é na geração Comet Lake de 2020, que deverá trazer processadores com até 10 núcleos.

Fonte: TechPowerUp

Já em 2021, espera-se a chegada da geração Rocket Lake, ainda em 14nm, mas com uma iGPU Intel de 12ª Geração misturada com núcleos de CPU Skylake. Também especula-se que esse geração virá com mais núcleos e maiores frequências.

Aí em 2022 que a Intel deve implementar uma microarquitetura totalmente nova para desktops, chamada de Meteor Lake. Ele deverá ser lançado na litografia EUV de 7nm e trazer núcleos de CPU mais avançados do que qualquer coisa que a Intel já colocou no mercado até agora.

Via: TechPowerUp
  • Redator: Carlos Felipe Estrella

    Carlos Felipe Estrella

    Apaixonado por games desde os 6 anos de idade, quando ganhou um Playstation, época em que também se divertia com o Super Nintendo dos outros. Em 2005 migrou para o PC, e aí começou a se interessar por tecnologia também. Apesar disso, nunca conseguiu largar a preferência por jogos de corrida e de esporte, principalmente os de futebol. Estuda jornalismo na Universidade Federal de Santa Catarina.

Os lançamentos problemáticos de games tem feito você evitar pré-compras?