Créditos: OlharDigital | TechTudo

Cosplayer afirma ter sido espancado e torturado por seguranças na BGS 2019

Michael Giordano teria sido queimado e ameaçado de estupro e morte por 12 funcionários
Por Saori Almeida 18/10/2019 16:29 | atualizado 19/10/2019 00:48 Comentários Reportar erro

O cosplayer Michael Giordano, 34 anos, afirmou ter sido espancado e torturado por seguranças da Brasil Game Show 2019 no último domingo, dia 13. Segundo relato, o participante da feira teria sido agredido, queimado e sofrido tortura psicológica de 12 funcionários.

Giordano estava vestido de Coringa no evento e, em determinado momento, decidiu sair para retocar a maquiagem e tomar água. Ele afirma ter questionado a um segurança se poderia voltar sem problemas e ter recebido uma resposta positiva. No entanto, quando retornou, seu QR Code foi dado como "usado" e ele foi impedido de entrar.

O cosplayer teria xingado o funcionário que lhe deu a informação errada e dois outros seguranças apareceram para barrar sua entrada. Michael diz que respondeu "Não se mete que eu to falando com o pessoal aqui" e, em sequência, levou um golpe de gravata. Ele não sabe se acertou um dos seguranças ao tentar se soltar, mas logo levou um soco no rosto e foi levado para uma sala.

Michael afirma ter sido espancado por pelo menos 12 seguranças sem identificação durante 30-40 minutos, queimado com pontas de cigarro e ameaçado de estupro e morte diversas vezes. Ele teve nove fraturas, sendo uma costela quebrada que ocasionou uma perfuração no pulmão.

Em um segundo momento, Giordano diz que sua carteira e equipamentos de cosplay foram roubados. Segundo ele, "a BGS não fez nada" para ajudá-lo.

"Eles me levaram até o carro. Tive que entrar no carro e vim dirigindo até em casa para procurar uma ajuda."
- Michael Giordano para a Folha de S.Paulo.

A Secretaria de Segurança Pública de São Paulo afirmou que Michael foi ao 74° Distrito Policial nesta quarta-feira, dia 16, para fazer um boletim de ocorrência. Um inquérito teria sido iniciado para apurar os crimes de roubo e lesão corporal. 

Nota Oficial divulgada pela assessoria da BGS

A assessoria da BGS, por sua vez, diz que está analisando o caso desde que a advogada de Michael entrou em contado. O cosplayer afirma ter imagens dos agressores removendo as câmeras de vigilância do local, e publicou um vídeo no seu Facebook mostrando os resultados da agressão.

"Não seria, portanto, num caso com a gravidade relatada, que tomaríamos alguma decisão precipitada ou leviana. Preferimos arcar com o ônus de uma resposta supostamente tardia a, apressadamente, apontar culpados.
 - Nota Oficial divulgada pela assessoria da BGS 2019.

 A assessoria diz ainda que o contrato com a empresa terceirizada que fez a segurança do evento foi suspenso até que a apuração do caso esteja completa. 

Via: Folha de S. Paulo, Olhar Digital
  • Redator: Saori Almeida

    Saori Almeida

    Saori Almeida (ou Sakura, Naomi e no pior dos casos Sônia), veio do nem tão interior do Rio Grande do Sul para estudar Jornalismo na Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC) e ver no que dava. Como gosta de dizer, "com o nome, veio o pacote": adora animes, mangás, doramas e cultura asiática no geral (não só entretenimento, ok?). O interesse por tecnologia e games existia desde pequena e aumenta a cada dia na redação do Adrenaline e Mundo Conectado.

Os lançamentos problemáticos de games tem feito você evitar pré-compras?