Créditos: Pplware

PCI-Express 6.0 pode chegar em 2021 oferecendo 256GB/s de largura de banda

A tecnologia trará codificação PAM-4 e será compatível com as gerações anteriores
Por Saori Almeida 17/10/2019 15:26 | atualizado 17/10/2019 15:26 Comentários Reportar erro

O PCI-SIG, órgão responsável por gerenciar as especificações PCI como padrões abertos da indústria, anunciou oficialmente que o PCI-Express 6.0 já está em sua terceira revisão. Se tudo der certo, a sexta geração da tecnologia deve estar pronta em 2021. Mas, isso não quer dizer que ela vai chegar ao mercado de consumidores finais tão cedo.

Segundo as especificações divulgadas até agora pelo PCI-SIG, o PCIe 6.0 deve trazer uma taxa de bits bruta de 64 GT/s e até 256GB/s de largura de banda através da configuração x16. Pelo histórico da tecnologia, isso é o dobro do que o PCIe 5.0 - já completo - vai oferecer.

Duas outras mudanças são a implementação da codificação PAM-4  (Modulação de Amplitude de Pulso em 4 níveis), que permite transferir mais bits em um certo período de tempo quando comparamos com a geração anterior, e da Correção de Erro de Encaminhamento (FEC) de baixa latência com mecanismos adicionais para melhorar a eficiência da largura de banda. O alcance de canal será semelhante ao do PCIe 5.0.

Além disso, o PCI-Express 6.0 manterá a compatibilidade com as gerações anteriores e promete "eficiência de energia e desempenho econômico". 

"Com a especificação PCIe 6.0, o PCI-SIG quer atender às demandas de mercados como Inteligência Artificial, Machine Learning, networking, sistemas de comunicação, armazenamento, Computação de Alto Desempenho e muito mais." - Dennis Martin, analista da Principled Technologies.

O PCie 3.0 surgiu em 2010 e ainda é bastante usado pela indústria. Curiosamente, os primeiros produtos com PCI-Express 4.0 chegaram não faz muito tempo, com o chipset x570 da AMD. No entanto, o aumento de desempenho de uma geração para a outra não parece ter sido significante o suficiente para que a mudança de tecnologia acontecesse em peso até agora, já que poucos componentes conseguem tirar real proveito, um bom exemplo está em placas de vídeo, que não conseguiram ganhar nem 1% do 2.0 para 3.0, a mesma coisa aconteceu do 3.0 para 4.0 nesse tipo de componente.

A Intel, por exemplo, não trouxe o PCIe 4.0 para a décima geração Core "Comet Lake", que já está sendo anunciada em modelos de notebook, por exemplo. Os processadores trarão 16 linhas PCIe 3.0. Se levarmos em consideração os vazamentos que circulam, a empresa pode pular a quarta geração da tecnologia e ir direto para o PCI-Express 5.0. Nos últimos tempos, a Intel está tentando se tornar mais competitiva em preços, e implementar tecnologias mais recentes, geralmente, acarretam em preços mais altos, seria esse um dos motivos de não implementar o PCI 4.0 ou será que a empresa pretende pular direto para o 5.0 em uma próxima geração?

Via: TweakTown Fonte: PCI-SIG
  • Redator: Saori Almeida

    Saori Almeida

    Saori Almeida (ou Sakura, Naomi e no pior dos casos Sônia), veio do nem tão interior do Rio Grande do Sul para estudar Jornalismo na Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC) e ver no que dava. Como gosta de dizer, "com o nome, veio o pacote": adora animes, mangás, doramas e cultura asiática no geral (não só entretenimento, ok?). O interesse por tecnologia e games existia desde pequena e aumenta a cada dia na redação do Adrenaline e Mundo Conectado.

Os lançamentos problemáticos de games tem feito você evitar pré-compras?