Créditos: Intel

iGPU da Intel de 12ª Geração teria 96 Execution Units e mudanças radicais no projeto

Informação dão conta de que se trata da maior mudança de arquitetura da Intel em 10 anos

Informações sobre a próxima geração de processadores gráficos integrados da Intel para desktop foram duplicadas na internet, dando conta de que a companhia deve apresentar sua maior mudança de arquitetura em mais de uma década. Trata-se da iGPU de 12ª geração da empresa, que deverá trazer 96 Execution Units (Unidades de Execução ou EU) para garantir um salto de desempenho em comparação com a geração anterior.

De acordo com o site TechPowerUp, uma das principais vantagens da nova arquitetura é que ela irá livrar as Execution Units da carga de trabalho adicional de garantir a coerência de dados entre a escrita e a leitura de registros. Isso se deve a um compilador retrabalhado, que serve para garantir que as unidades de execução tenham mais ciclos de processamento livres para renderizar polígonos e outros elementos gráficos.

Ainda assim, o que deverá trazer o maior ganho de desempenho é a decisão de aumentar a quantidade de Execution Units. Agora são 96 unidades, o que é um grande aumento em comparação com a GPU integrada mais poderosa da Intel hoje, a Iris Pro P580, e suas 72 EUs. Essas duas especificações também ficam muito acima da atual topo de linha da empresa para consumidores, a UHD 630, e suas 24 Unidades de Execução.


Fonte: CompuBench

Também segundo a publicação, a expectativa é de que o novo chip gráfico da Intel terá um desempenho 40% superior, em comparação com a geração anterior — em especial graças ao aumento de 33% nas unidades de execução. No benchmark CompuBench, a nova peça de hardware apareceu com um clock de 1.1GHz, mesma frequência da Iris Pro P580 rodando nas melhores condições possíveis.

Fonte: CompuBench

Via: TechPowerUp, CompuBench
  • Redator: Carlos Felipe Estrella

    Carlos Felipe Estrella

    Apaixonado por games desde os 6 anos de idade, quando ganhou um Playstation, época em que também se divertia com o Super Nintendo dos outros. Em 2005 migrou para o PC, e aí começou a se interessar por tecnologia também. Apesar disso, nunca conseguiu largar a preferência por jogos de corrida e de esporte, principalmente os de futebol. Estuda jornalismo na Universidade Federal de Santa Catarina.

Qual melhor lançamento de game em outubro de 2019?