Samsung apresenta novos SSDs PCIe 4.0 que "não morrem" e chegam a leituras de 6.400 MB/s

Nova tecnologia da empresa para os SSDs garante uma performance ininterrupta
Por Mariela Cancelier 19/09/2019 19:14 | atualizado 20/09/2019 17:21 Comentários Reportar erro

Os novos SSDs PCIe 4.0 apresentados pela Samsung prometem tecnologias inovadoras e velocidades de leitura tão rápidas como de 6.400 MB/s. A empresa apresentou duas novas linhas de SSD de alto desempenho e que prometem ter uma atividade "ininterrupta", à prova de falhas, que é descrita como "imortal" ou "que não morre". As séries PM1733 e PM1735 agora recebem 19 novos modelos nos formatos HHHL e U.2 de 2,5 polegadas. Os SSDs chegam em modelos a partir de 0,8TB de armazenamento, chegando até 30,72TB de memória. Os novos SSDs da Samsung padrão PCIe 4.0 permitem escrita sequencial de 3,800 MB/s com leituras de 6.400 MB/s para discos U.2 e 8.000 MB/s nas versões tipo cartão.

As três novas inovações de software nos SSDs da Samsung são: tecnologia fail-in-place (FIP), que garante um SSD 'ininterrupto'; espaços de trabalho virtuais independentes para vários usuários e  a tecnologia de aprendizado de máquina V-NAND que utiliza big data para verificar com precisão a validade dos dados, mesmo quando operando em velocidades altas.

A tecnologia FIP da Samsung tem objetivo de que os SSDs mantenham a operação normal mesmo quando ocorrem erros, permitindo que ele seja "à prova de falhas". No passado, a falha em um dos chips NAND significava que todo SSD teria que ser substituído. Os SSDs integrados ao software FIP da Samsung podem detectar um chip com defeito, verificar se há algum dano nos dados e depois realocá-los. Por exemplo, se uma falha for identificada em qualquer um dos chips NAND, a tecnologia FIP ativará automaticamente algoritmos de tratamento de erros no nível do chip, mantendo o desempenho alto e estável da unidade.

Já a tecnologia de virtualização SSD da Samsung permite que um único SSD seja subdividido em no máximo 64 SSDs menores, fornecendo espaços de trabalho virtuais e independentes para vários usuários. Aproveitando esse software, os provedores de armazenamento em nuvem podem estender seus serviços a um número maior de usuários com a mesma quantidade de recursos para otimizar a competitividade do produto. A tecnologia de virtualização também permite que os SSDs executem algumas das tarefas que normalmente são executadas pelas CPUs, reduzindo assim o espaço ocupado pelo servidor. 

Por fim, a tecnologia de aprendizado de máquina V-NAND da empresa ajuda a prever e verificar com precisão as características do SSD, além de detectar qualquer variação entre os padrões do hardware utilizando big data.

Via: Tech Power Up
  • Redator: Mariela Cancelier

    Mariela Cancelier

    Estudo Jornalismo na Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC), fui estagiária do Adrenaline/Mundo Conectado entre 2015 e 2017. Gosto de jogos de luta (o que marcou minha infância foi Tekken 4) e MOBAs. Atualmente sou colaboradora de ambos sites e apareço de vez em quando em alguns vídeos e reviews dos canais. Assista lá, o conteúdo é legal ;D

Já comprou novamente um mesmo game em outra plataforma?