Créditos: Square Enix

Final Fantasy 7 Remake vai contar com modo de batalha "Clássico" pra ficar mais retrô

Ideia é agradar fãs antigos da série que não querem jogar um RPG de ação
Por João Gabriel Nogueira 16/09/2019 17:44 | atualizado 16/09/2019 17:44 Comentários Reportar erro

Um dos títulos que as pessoas mais aguardavam novidades na TGS 2019, que aconteceu na semana passada, certamente era Final Fantasy 7 Remake, e a Square Enix não decepcionou, oferecendo um novo trailer e explicando um pouco mais sobre algumas das mecânicas do jogo. Uma das novidades foi feita especialmente para agradar os mais nostálgicos: o modo de batalha "Clássico".

Muitos dos fãs do game original não devem ter ficado muito felizes ao verem que o remake se tornou um RPG em que a ação dos combates se dá em tempo real. Ainda há um recurso estratégico de quase parar o tempo para escolher magias, habilidades ou o uso de itens, mas o básico do combate acontece se movimentando e atacando diretamente. Pra quem não se lembra, o jogo antigo era feito por turnos, definidos pela barra de ATB, que estava sempre se enchendo. O personagem que tinha sua barra preenchida primeiro era o que executaria o próximo turno.

Final Fantasy 7 Remake ainda tem uma barra de ATB, na verdade. A diferença é que ela é preenchida pela ação direta do jogador, se envolvendo no combate, atacando o inimigo, etc. Mas a Square Enix não quer abandonar os mais saudosistas e implementou um modo clássico no Remake, em que a barra ainda vai se encher automaticamente.

A diferença aqui é que, em vez dos personagens ficarem parados esperando a barra encher, eles estarão lutando no modo automático. Ou seja, em vez de executar os comandos do combate normalmente, o jogador vai apenas assistir aos personagens brigando até a barra encher e ser possível executar as ações. Isso torna o combate do game novamente baseado em menus, com a única diferença sendo não ter mais os comandos de ataque básicos.

"Então qualquer pessoa jogando Final Fantasy 7 Remake no modo Clássico não vai precisar se preocupar com a parte de ação do sistema de combate e pode, em vez disso, se concentrar em selecionar os comandos, tornando possível jogar FF7R como se ele fosse um RPG clássico baseado em menus!"

Fonte: IGN
  • Redator: João Gabriel Nogueira

    João Gabriel Nogueira

    João Gabriel Nogueira se formou em jornalismo pela Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC) em 2015 e curte games desde muito antes. Começou com o Master System e o gosto pelos jogos eletrônicos trouxe o gosto pela tecnologia. Escrever notícias e análises de jogos, hardware e dispositivos móveis para o Adrenaline, além de trabalho é uma alegria e um aprendizado.

Já comprou novamente um mesmo game em outra plataforma?