Créditos: Wccftech | Digital Trends

GPUs da Intel baseadas em Gen12 podem trazer o maior aumento de desempenho da década

Os primeiros processadores Tiger Lake com Gen12 devem chegar em 2020 ou 2021

Parece que a Intel está preparando grandes mudanças para 2020 ou 2021. Uma nova solicitação descoberta no repositório GitLab Mesa indica que a empresa pode trazer o maior aumento de desempenho das suas GPUs em mais de uma década com os novos produtos baseados em Gen12.

Os primeiros processadores Tiger Lake com gráficos Gen12 estão previstos para chegar ao mercado em 2020 ou 2021. A Gen12 representará a primeira implementação da arquitetura gráfica Xe da Intel, e a empresa diz que essa mudança fornecerá a mais profunda revisão da Execution Unit (EU) desde o lançamento do i965 original - o que pode resultar em menos latência e mais desempenho.

"A codificação de quase todos os campos de instruções, código de hardware e tipo de registro precisa ser atualizada nessa solicitação de mesclagem. Mas, provavelmente a mudança mais invasiva é a remoção da lógica de scoreboard registrado do hardware, o que significa que a UE não garantirá mais a coerência dos dados registrados entre as leituras e gravações e exigirá que o compilador sincronize instruções dependentes sempre que houver dados em potencial perigo..." - Francisco Jerez, membro da equipe de gráficos de código aberto Linux da Intel.

Na semana passada, a Intel também lançou um novo conjunto de patches para Linux que descrevem um novo mecanismo DSB (Display State Buffer), que supostamente manipula a programação de registro de exibição de envio em lote. Esse mecanismo é descrito da seguinte forma na documentação que acompanha os patches: “[Reduzindo] o tempo de carregamento e a atividade da CPU, tornando o contexto mais rápido. Suporte DSB adicionado através da plataforma gráfica Intel Gen12”. Ou seja, a CPU terá menos tarefas e seus recursos poderão ser usados em outras operações.

O Tiger Lake oferecerá um aumento de desempenho 2x em comparação aos gráficos Gen11 em Ice Lake. Ele não apenas vai ter gráficos Gen12, mas também outra reformulação da arquitetura do CPU Core com a nova tecnologia de E/S  (entrada e saída) - ou seja, PCIe 4.0.

Apesar dos saltos bastante impressionantes que parecem a caminho, é bom lembrar que a Intel ainda tem "muito chão" para alcançar rivais como a AMD e seus gráficos integrados em processadores, ou empresas como a Nvidia. De qualquer maneira, a reformulação de suas tecnologias e esses saltos de desempenho podem trazer em breve a empresa para uma disputa mais acirrada nesse mercado.

Você pode ver a solicitação mencionada nesta notícia aqui.

Via: Hothardware
  • Redator: Saori Almeida

    Saori Almeida

    Saori Almeida (ou Sakura, Naomi e no pior dos casos Sônia), veio do nem tão interior do Rio Grande do Sul para estudar Jornalismo na Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC) e ver no que dava. Como gosta de dizer, "com o nome, veio o pacote": adora animes, mangás, doramas e cultura asiática no geral (não só entretenimento, ok?). O interesse por tecnologia e games existia desde pequena e aumenta a cada dia na redação do Adrenaline e Mundo Conectado.

Qual vai ser o melhor lançamento de setembro de 2019?