Créditos: AMD

AMD vai pagar US$ 12 milhões em processo contra os processadores Bulldozer

O valor equivale a US$ 35 por chip, mas o ressarcimento por propaganda enganosa será menor ainda

Atualmente a AMD tem conseguido conquistar bastante espaço no mercado de processadores e vem se tornando uma grande concorrente para a Intel com suas soluções de maior custo-benefício no mercado. Entretanto, não foi sempre assim que as coisas funcionaram para a empresa, que em 2011 lançou um dos produtos com pior desempenho de mercado do seu portfólio, as CPUs Bulldozer

Análise - AMD FX-8150

Em seu lançamento a AMD passou por várias situações embaraçosas quanto ao seu desempenho e, principalmente, seu alto consumo de energia que foram bastante criticados. Esses problemas fizeram com que alguns consumidores que se sentiram lesados pela empresa movessem um processo coletivo que prejudicou mais ainda a imagem da empresa na época. 

No marketing feito em cima dos produtos a AMD afirmava que os processadores tinham 8 núcleos, algo que não se repetia na prática, já que a arquitetura combinava dois núcleos em um único módulo e fazia com que eles trabalhassem em conjunto, compartilhando recursos como o cache, o decodificador e até mesmo a unidade de ponto flutuante (FPU), sem a possibilidade de funcionarem de forma independente. Essa construção fazia com que muitos dos chips não atingissem o boost máximo prometido - com desempenho inferior aos produtos da Intel lançados no mesmo ano. 

Obviamente a empresa teve um desempenho de vendas extremamente baixo, mas isso não foi o suficiente para que os consumidores desistissem da ação. E foi só nesta semana que o processo chegou ao fim, com a conclusão de que a AMD vai desembolsar US$ 12 milhões para pagar a galera. 

Apesar de ser um valor alto para a empresa é estimado que os advogados que participaram do processo levem até 30% do valor - o equivalente a US$ 3,63 milhões - deixando US$ 8,87 milhões para serem ressarcidos aos consumidores. Esse acordo é equivalente a “devolução” de US$ 35 por chip, o que faz o tribunal acreditar que apenas 1/5 das vítimas vem resgatar o valor.

Como essa quantia representa o valor total da indenização, ou seja, sem os gastos com advogados, o ressarcimento deve ser menor do que o imaginado. Algo bastante decepcionante para quem ficou esperando quase oito anos por um processo coletivo. 

Via: Tom's hardware, Guru3D
  • Redator: Lucas Alvaro Araujo

    Lucas Alvaro Araujo

    Lucas Alvaro virou jornalista pelo amor aos games e o desejo de escrever seus próprios roteiros para jogos com nota máxima no Metacritic. Apesar de ter atuado como designer e desenvolvedor de jogos durante dois anos, a paixão pela redação o trouxe para "os bastidores", onde está adquirindo experiência e aprendizado nos mais diversos segmentos da tecnologia. E é dessa forma que pretende se tornar especialista na área e descobrir o que fazer quando os robôs começarem a dominar o mundo.

Qual game da TGS você está mais ansioso?