Créditos: Nikkei Asian Review

Divisão de Memórias da Toshiba vai mudar seu nome para "Kioxia" em outubro

A decisão reforça o compromisso da empresa em mudar o mundo com memórias inovadoras

A Toshiba Memory Holdings Corporation, bem mais conhecida apenas por Toshiba Memory, anunciou que vai mudar o nome da divisão para Kioxia. Segundo a empresa, o rebranding faz parte dos novos caminhos que a Toshiba vai seguir no seguimento de memórias flash e a escolha pela mudança do nome é para ressaltar que seu compromisso com a tecnologia e a transformação digital do mundo irá continuar firme e forte. 

Uma forma de deixar isso claro foi a escolha do nome Kioxia, que é a mesclagem das palavras “memória” em japonês (kioku), com a palavra grega para “valor” (axia). Portanto, a Kioxia marca o início da nova era de memórias que deve focar em soluções de alto desempenho e capacidade, principalmente para evoluir áreas como computação em nuvem, Internet das Coisas (IoT) e o aguardado 5G. 

"Estou muito feliz por dar o próximo passo na evolução de nossa empresa, à medida que continuamos a melhorar nossa posição na vanguarda da indústria de memória [...] Utilizando 'memória' como ponto de partida, a Kioxia vai colaborar com as pessoas para atender às diversas necessidades da vida cotidiana, tornando o mundo mais interessante e proporcionando valor duradouro para a sociedade"
Stacy J. Smith, presidente executiva da Toshiba Memory Holdings Corporation.

Apesar do anúncio ter sido feito pela Toshiba Memory Europe, todas as divisões de memória da companhia terão seu nomes alterados e, para entender melhor como vai ficar cada uma, a empresa compartilhou uma tabela com o “antes e depois”. 

A mudança está programada para acontecer no dia 1 de outubro de 2019, mas sua “missão da empresa de elevar o mundo com memória” já está valendo, tendo a criação da memória flash 3D BiCS como a tecnologia pioneira dessa nova jornada para a Toshiba.

O processo de mudança dentro da Toshiba vem acontecendo há alguns anos. Em 2017 a companhia teve que vender sua divisão de memórias para a Western Digital e desde então, vem trabalhando para criar novas soluções de memória flash de alto desempenho. É estimado que a Toshiba seja dona de 19% da receita global de unidades NAND, então essa mudança pode indicar uma possível expansão dessa porcentagem nos próximos anos. 
 

Via: Guru3D, Mundo Conectado
  • Redator: Lucas Alvaro Araujo

    Lucas Alvaro Araujo

    Lucas Alvaro virou jornalista pelo amor aos games e o desejo de escrever seus próprios roteiros para jogos com nota máxima no Metacritic. Apesar de ter atuado como designer e desenvolvedor de jogos durante dois anos, a paixão pela redação o trouxe para "os bastidores", onde está adquirindo experiência e aprendizado nos mais diversos segmentos da tecnologia. E é dessa forma que pretende se tornar especialista na área e descobrir o que fazer quando os robôs começarem a dominar o mundo.

Você se importa com a temperatura da série RX 5700?