AMD explica como novo Precision Boost Overdrive 2 aumentará performance de CPUs Ryzen

A AMD produziu um vídeo com o líder de marketing técnico, Robert Hallock, explicando como funciona o overclock automático Precision Boost Overdrive (PBO), da empresa. Essa tecnologia da empresa vai permitir que os processadores consigam aproveitar a margem que existe em termos de potência, térmicas e ou corrente do projeto elétrico, o que vai aumentar a frequência e a tensão dando um resultado de desempenho mais alto, mas otimizando o processo, sem precisar deixar o clock sempre no máximo como acontece no overlock manual.

O Precision Boost Overdrive (PBO), que começou com os modelos Threadripper de segunda geração, faz com que a frequência seja estendida além do Precision Boost 2 + Extended Frequency Range (XFR) 2. Ou seja, ele vai conseguir ir um pouco além da potência máxima que ele está programado para fazer, mas otimizando com a tecnologia da AMD para que a performance consiga variar de acordo com a demanda e fatores como limitadores de consumo e aquecimento. Ele se torna mais eficiente conforme o processador se aproximar dos limites SoC Power, limite de PPT, corrente de VRM (limite de TDC) e temperaturas.

AMD confirma corte de preço nas RX 5700 como resposta as RTX Super

Quando o processador atingir um ou mais limites, ele vai começar a flutuar com a velocidade de clock em 25MHz e vai tentar manter o boost pelo maior tempo que conseguir. Com o Precision Boost 2 e PB0, não há mais uma configuração fixa para todos núcleos, para fazer essa substituição os processadores Ryzen 2000 e 3000 tentam aumentar o máximo de núcleos possível.

Para exemplificar o processo, Hallock usa um processador com um boost para 4,55 GHz, com o Precision Boost 2, a capacidade sobe para até 4,75 GHz com PBO ativado. A AMD está utilizando o processo de 7nm da TSMC em seus processadores, o que "empurra" os clockspeeds para um melhor desempenho, o objetivo é tirar melhores resultados de seu processador Ryzen.

  • Redator: Ana Luiza Pedroso

    Ana Luiza Pedroso

Os lançamentos problemáticos de games tem feito você evitar pré-compras?