AMD nega ter compartilhado indevidamente tecnologias com a China

A AMD publicou uma declaração refutando a matéria publicada pelo The Wall Street Journal entitulada "How a Big U.S. Chip Maker Gave China the ‘Keys to the Kingdom’", ou em tradução livre "Como a grande fabricante americana de chips deu a China as 'chaves do reino'". Na matéria, o WSJ acusa a fabricante de utilizar de uma série de manobras para conseguir escapar de regulamentações americanas. 

Na publicação, a AMD alega estar atuando diligentemente para garantir que suas propriedades intelectuais estejam protegidas, sendo impossível realizar engenharia reversa ou utilizada para outros fins que não sejam os originais do produto. De acordo com a empresa, "a publicação do The Wall Street Journal  contém uma série de erros factuais e omissões e não representa uma visão precisa das joint ventures que a AMD entrou com a THATIC em 2016".

A matéria original do WSJ acusa a AMD de ter criado um conjunto de duas joint ventures para escapar da regulamentação americana e viabilizar um projeto com ganhos de até 300 milhões de dólares só no licenciamento e royaltes de tecnologia das fabricantes de chips. A AMD afirma que esteve em contato com os órgãos americanos como o Departamento de Defesa, que foi informada de todas as complexidades da situação e que as múltiplas joint ventures foram criadas para se adequar as normas, e não para burlá-las. 

Futuro da Huawei no ocidente é incerto após
duro golpe do governo americano

Apesar de toda a negociação ter iniciado em 2016, o conflito se intensificou apenas recentemente após uma mudança nos "humores políticos" com a guerra comercial entre Estados Unidos e China, que se tornou mais evidente em casos como o bloqueio da Huawei no mercado americano. O principal motivo do conflito é a disputa tecnológica e geopolítica das duas potências, com os Estados Unidos alegando questões de segurança como o principal complicador no relacionamento e trocas de tecnologias entre empresas americanas e chinesas.


Foto: Reuters

Fonte: AMD, WSJ
  • Redator: Diego Kerber

    Diego Kerber

    Formado em Jornalismo pela Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC), Diego Kerber é aficionado por tecnologia desde os oito anos, quando ganhou seu primeiro computador, um 486 DX2. Fã de jogos, especialmente os de estratégia, Diego colabora com a Adrenaline na produção de notícias e artigos na coluna "Vida Digital".