Gabe Newell admite que Valve pode lançar Half-Life 3 no futuro

O presidente e co-fundador da Valve, Gabe Newell, admitiu durante a sua mais recente aparição pública que a companhia ainda pode um dia lançar o aguardado e especulado game sci-fi de tiro em primeira pessoa Half-Life 3. O comentário foi promovido por Gaben durante a festa de lançamento do Valve Index, o kit de equipamentos de realidade virtual topo de linha da empresa.

Site oficial: Half-Life 2

Conforme explica o site Tweak Town, o presidente da Valve promoveu um breve discurso sobre os grandes marcos da história da empresa. Ao final dessa parte de sua fala, Newell fez um comentário bem-humorado — porém não menos verdadeiro — sobre como um projeto leva ao próximo, e como esse pode ser o caminho até o lançamento de Half-Life 3.

"Então Half-Life nos levou até Half-Life 2. [A engine] Source nos levou até a Source 2. Experimentos que fizemos em Team Fortress 2 nos permitiram construir DOTA [2]. Artifact é o motivo que nós conseguimos fazer Underlords. Então talvez algum dia o número 2 nos leve até aquela reluzente integral brilhando no topo da montanha em algum lugar [referência a Half-Life 3]. Nós apenas temos que ver".
Gabe Newell, presidente e co-fundador da Valve

A partir daí, tudo que se pode comentar envolve especulações. Fica claro que o tom adotado por Gaben ainda é bastante vago nesse momento e deixa evidente que não há nenhuma grande equipe trabalhando seriamente na franquia Half-Life no momento.

Ainda assim, como especula a equipe do Tweak Town, é possível que a Valve esteja guardando o projeto para algum momento em que a tecnologia disponível seja adequada para a visão que os criadores têm para Half-Life 3. De qualquer forma, caso a ideia seja lançar o game em formato de Realidade Virtual, o Valve Index certamente seria um projeto necessário para chegar lá.

Via: Tweak Town
  • Redator: Carlos Felipe Estrella

    Carlos Felipe Estrella

    Apaixonado por games desde os 6 anos de idade, quando ganhou um Playstation, época em que também se divertia com o Super Nintendo dos outros. Em 2005 migrou para o PC, e aí começou a se interessar por tecnologia também. Apesar disso, nunca conseguiu largar a preferência por jogos de corrida e de esporte, principalmente os de futebol. Estuda jornalismo na Universidade Federal de Santa Catarina.

Já comprou novamente um mesmo game em outra plataforma?