Vazamento revela supostos preços sugeridos das novas RTX Super, da Nvidia

O misterioso teaser da Nvidia continua levantando rumores sobre as supostas novas placas de vídeo Super que vão chegar para abranger a família RTX, lançada no começo deste ano. Apesar de muitas especulações estarem tentando explicar como as GPUs serão lançadas e de que forma vai ficar o catálogo da Nvidia, nada ainda é oficial. Mas com alguns possíveis vazamento e confirmações de fontes confiáveis, os rumores estão ganhando mais consistência. 

Surgem novas informações sobre a futura série RTX SUPER da NVIDIA [Rumor]

A novidade agora vem direto do site WCCFTech que teve acesso com exclusividade aos preços de varejo das novas placas de vídeo sugeridos pela Nvidia. Segundo o site, as novas GPUs Super serão a RTX 2060 Super, RTX 2070 Super e RTX 2080 Super, o que já era esperado. As placas devem sair custando US$ 429, US$ 599 e US$799, respectivamente. Ressaltando que o valor citado é referente ao custo MSRP, ou seja, preço de mercado sugerido. Isso significa que cada fabricante poderá alterar o preço dos seus modelos.

Para explicar o valor o site ainda divulgou algumas especificações dos dies usados em cada placa, ajudando a dar uma ideia de como será o desempenho das GPUs Super. Essa é uma das partes que está causando confusão nas pessoas, pois os chips usados nas novas placas recebem o nome de TU104, mas eles são TU102 personalizados. Isso porque a Nvidia não vai mais enviar o kit de vRAM e Power phase obrigatório para as fabricantes, permitindo que cada uma faça suas próprias alterações visando reduzir o custo final do produto. 

Os chips usados serão TU102 personalizados

Sabendo disso, agora podemos dizer que a RTX 2080 Super será equipada com um die TU104-450 e será US$ 200 mais barata que a RTX 2080 Ti. A RTX 2070 Super virá com um chip TU104-410 usado na primeira 2080 lançada, custando US$ 100 a menos que ela. E por último, a 2060 Super teria o mesmo chip usado na primeira 2070, o TU106-410, e seria apenas US$ 70 mais barato que ela.

Essa grande confusão de valores e chips é explicada pelo uso dos dies conhecidos como non-A, que tudo indica que serão usados na composição das placas Super, mas de forma desbloqueada. Esses chips têm alguns dos seus núcleos com menor eficiência desativados, permitindo que exista mais variações de preços no mercado, com GPUs mais potentes com overclock de fábrica (A) e mais fracas que têm os recursos desabilitados (non-A).

O que a Nvidia estaria pensando é em usar os chips non-A nas placas Super, mas deixá-los desbloqueados para que as fabricantes ajustem conforme a sua necessidade e preço de mercado, podendo até mesmo reduzir o custo de algumas delas. A grande diferença desses chips para os usados nas GPUs “originais” seria as taxas de clock mais altas, o que proporcionará as placas Super maior desempenho que as primeiras versões. 

Nvidia pode encerrar produção de chips non-A para ter preços mais baixos nas RTX [Rumor]

Vale lembrar que são rumores, ainda não há nada confirmado oficialmente e pode ser que até o anúncio tenhamos mudanças e explicações menos confusas. A grande questão continua sendo o modo que a Nvidia pretende encaixar as novas GPUs em seu mercado sem queimar seus outros produtos oferecendo um desempenho consideravelmente mais alto, a ponto de que venha valer a compra das placas de vídeo Super.

De qualquer forma, tudo indica que logo vamos descobrir o como serão as RTX Super, já que o possível anúncio deve acontecer no dia 21 de junho, sexta-feira, com lançamento previsto para julho. Até lá esperamos que além dos modelos citados, a Nvidia comente se existirão os modelos RTX 2080 e 2070 Super Ti. Mas vamos deixar a confusão para eles resolverem.


Créditos de imagem: Nvidia

Fonte: WCCFTech
  • Redator: Lucas Alvaro Araujo

    Lucas Alvaro Araujo