Ice Lake traz IPC até 40% melhor em relação a Skylake nos melhores casos, segundo Intel

A Intel divulgou alguns resultados de benchmark oficiais da sua nova geração de processadores Ice Lake, baseados em CPUs "Sunny Cove". Segundo a fabricante, os componentes vão trazer ganhos nas instruções por clock (IPC) de até 40% sobre a geração Skylake nos melhores casos. A média entre todos os casos ficou nos 18%, uma taxa ainda respeitável. 

Para obter os resultados que estão sendo divulgados nesta semana, a Intel usou apenas benchmarks sintéticos. Os testes foram feitos em:

- SPEC 2016
- SPEC 2017
- SYSMark 2014 SE
- WebXprt
- CineBench R15

A Intel fez a comparação apenas entre seus próprios processadores neste primeiro momento, mas temos informações não oficiais que podem ser comparadas com processadores Ryzen. Um participante não identificado de um fórum chinês sobre tecnologia supostamente teria em mão um processador Ice Lake de 6 núcleos e 12 threads. Ele submeteu seu modelo ao teste próprio do CPU-Z, obtendo uma pontuação de 635, com o processador clockado em 3.60GHz, supostamente. Em comparação, na listagem abaixo podemos ver que o Ryzen 7 3800x conseguiu essa mesma pontuação com um clock bem mais elevado, de 4.7GHz. Na parte da Intel, um Kaby Lake Core i7-7700K precisou chegar nos 5.2GHz para fazer 633 pontos, o que atesta para a eficiência dos núcleos Sunny Cove.

Espera-se que os primeiros processadores Ice Lake façam sua estreia no final de 2019, mas serão produtos para notebooks, com 4 núcleos e 8 threads. Produtos Ice Lake para desktop são esperados apenas em 2020. 

A geração Sky Lake foi mostrada na CES deste ano, em janeiro. No evento a Intel confirmou sua fabricação em 10nm e trouxe mais algumas informações sobre seus planos para este ano, que você pode conferir neste link.


Créditos de imagens: PCWorld e TechPowerUp

 

Fonte: TechPowerUp
  • Redator: João Gabriel Nogueira

    João Gabriel Nogueira

    João Gabriel Nogueira se formou em jornalismo pela Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC) em 2015 e curte games desde muito antes. Começou com o Master System e o gosto pelos jogos eletrônicos trouxe o gosto pela tecnologia. Escrever notícias e análises de jogos, hardware e dispositivos móveis para o Adrenaline, além de trabalho é uma alegria e um aprendizado.