A BIOS pode estar dando seu adeus

A BIOS, responsÁvel por iniciar o computador e seus dispositivos antes de carregar o sistema operacional, mesmo nos computadores modernos, ainda é semelhante aos primeiros PCs fabricados pela IBM hÁ mais de 25 anos. E pode estar em seus últimos meses de hegemonia. Seu algoz é um novo sistema, conhecido como UEFI, que poderÁ prevalecer nos computadores a partir de 2011.


Chip do sistema UEFI

"A BIOS convencional possui algumas peças desenvolvidas em 1979, e a estimativa do sistema era que seria utilizada em aproximadamente 250 mil unidades", explica Mark Doran, diretor do UEFI Fórum, site que reúne informações sobre o desenvolvimento da nova tecnologia. Entre as vantagens que Doran listou, durante uma entrevista para a BBC, esta um boot, o procedimentos que o computador faz para ser ligado, muito mais rÁpido, além de evitar algumas limitações impostas pela antiga arquitetura da BIOS: "O tamanho dos drivers são inerentes ao design original dos PCs, [limite de dois terabytes], o que se tornarÁ um problema em breve para aqueles que usam o computador com muitas imagens e vídeos".

Outras tecnologias, que surgiram anos após a criação da arquitetura da BIOS, também sofrem de dificuldades técnicas. Uma porta USB, para conseguir ser iniciada, precisa ser identificado como uma unidade de disquete ou um HD. UEFI é um anacrônico para Unified Extensible Firmware Interface (Interface unificada extensível de firmware, em tradução livre), e segundo Doran, poderÁ diminuir o tempo de início de carregamento do sistema operacional de 25-30 segundos, para poucos segundos.

Assuntos
Tags
  • Redator: Diego Kerber

    Diego Kerber

    Formado em Jornalismo pela Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC), Diego Kerber é aficionado por tecnologia desde os oito anos, quando ganhou seu primeiro computador, um 486 DX2. Fã de jogos, especialmente os de estratégia, Diego atua no Adrenaline desde 2010 desenvolvendo artigos e vídeo para o site e canal do YouTube

Com esses adiamentos dos games...

O que você achou deste conteúdo? Deixe seu comentário abaixo e interaja com nossa equipe. Caso queira sugerir alguma pauta, entre em contato através deste formulário.