Arquitetura Ampere da Nvidia pode ser construída com com processo EUV de 7nm da Samsung

Uma reportagem do DigiTimes reportou que a Nvidia vai construir sua arquitetura Ampere, que deve suceder a Turing, com processo EUV de 7nm da Samsung, substituindo a sua parceira de anos, a TSMC. A Ampere deve ser lançada em 2020, mesmo que ainda tenha poucas informações sobre o modo como a nova arquitetura vai se diferenciar da Turing.

Nova GPU da Nvidia, GTX 2080 tem PCB vazado e aparece em listagem [Rumor]

O esperado era que a Nvidia começasse a usar o processo de 7nm da TSMC, que já está presente nos iPhones e nos processadores e GPUs da AMD. Apesar disso, aparentemente a Samsung poderia estar trabalhando com a Nvidia para tornar a Ampere em um processo próprio dela, reduzindo drasticamente a participação da TSMC.

Recentemente a Samsung fez um acordo com a AMD para sua próxima arquitetura RDNA, onde a coreana ganhou acesso ao IP da AMD que disponibiliza a sua tecnologia para o desenvolvimento de GPUs. Mesmo que o acordo seja diferente, já que a Samsung está fabricando esses chips para seus próprios dispositivos e não para a AMD, isso demonstra a vontade da fabricante de elevar o nível de suas fundições com processo de 7nm.

A capacidade de produção também pode ter sido um fator importante para a escolha da Nvidia em migrar de parceiro e optar pela Samsung. O nó de 7nm da TSMC está atualmente com uma alta demanda, principalmente pela necessidade de produção vindas da Apple e da AMD, que recentemente lançaram CPUs para desktops Ryzen e CPUs para servidores EPYC.

A Nvidia escolher o processo EUV de 7nm da Samsung, pode significar que a empresa consiga ter mais oferta de produtos. Isso porque pode levar anos para se ajustar à alto níveis de demanda de dispositivos e começar a construir novas instalações.


Créditos das imagens: Fudzilla

Via: Tom`s Hardware Fonte: DigiTimes
  • Redator: Ana Luiza Pedroso

    Ana Luiza Pedroso