Nvidia lança Quadro RTX para notebooks e modelos Quadro P520, P620, T1000 e T2000

A Nvidia anunciou na Computex uma nova linha de GPUs Quadro baseadas em Turing para notebooks e workstations móveis . Segundo a empresa, as Quadro RTX 3000, 4000 e 5000 oferecerão desempenho e recursos em nível de desktop para estações de trabalho móveis de OEMs como Dell, HP e Lenovo. A nova linha ainda apresenta as Quadro P520, P620, T1000 e T2000, dando flexibilidade na hora dos profissionais escolherem o sistema adequado para suas demandas.

Quadro RTX 4000 é primeira GPU profissional intermediária da Nvidia com Turing

Quadro RTX 5000, RTX 4000 e RTX 3000

A Quadro RTX 5000 móvel é baseada na mesma GPU TU104 da versão desktop. Ela chega para ser o novo chip móvel principal da Nvidia Quadro, substituindo a P5200. A RTX 4000 e a RTX 3000 parecem ser baseadas, respectivamente, em uma TU104 reduzida e uma GPU TU106 completa.

Com relação a desempenho, a RTX 5000 alcança 9.4 Teraflops (TFLOPs), seguida pela RTX 4000 com 8 TFLOPs. A RTX 3000 fica em terceiro com 6.4 TFLOPs.

As três incluem aceleração de hardware do  Ray Tracing e os picos de frequência que podem variar um pouco dependendo do processador. Além dos núcleos RT para o traçamento de luz, elas também são equipadas com núcleos tensores, com grande aceleração em atividades como inferências e deep learning.

Sobre a memória, a RTX 5000 vem com 16GB de GDDR6, enquanto a 4000 e 3000 recebem 8GB e 6GB, respectivamente.


Fonte: Anandtech

 

Quadro T2000 e T1000

As novas peças da série T ficam abaixo das RTX em desempenho, consumo de energia e recursos. A exemplo, o desempenho da T2000 cai em torno de 45% se comparada a RTX 3000. Ambas as peças T são baseadas no GPU TU117 - o menor GPU de arquitetura Turing da Nvidia. 

Os TDPs (Thermal Design Power) atingem um máximo de 60W para a T2000 e 50W para a T1000. As duas vêm com 4GB de GDDR5.


Fonte: Anandtech

 

Quadro P620 e P520

Os novos produtos da série P são atualizações das já existentes P600 e P500. Ou seja, são baseadas em Pascal e não em Turing. Em termos de velocidade das memórias, as duas recebem GDDR5 de 6Gbps. O consumo de energía está mantido em 25W para a P620 e 18W para a P520.

Todas as peças P5xx mantêm o barramento de memória de 64bits. Isso quer dizer que a P520 chega com apenas 2GB de VRAM e 48Gbps de largura de banda de memória.

As peças atualizadas da série P devem servir para quem está interessado no nível básico de produtos para dispositivos móveis da Nvidia. Elas provavelmente serão as mais baratas e se tornarão um recurso comum em notebooks profissionais de entrada.

A linha Quadro da Nvidia é voltada para necessidades profissionais. As placas são desenvolvidas em conjunto com as maiores empresas de software, como AutodeskAdobe Dassault, e são mais utilizadas por profissionais que trabalham com renderização. Entre algumas das vantagens oferecidas estão a menor dissipação térmica e consumo de energia, melhor adaptadas ao uso profissional do que placas de vídeo focadas em games.

Via: Anandtech Fonte: Nvidia
  • Redator: Saori Almeida

    Saori Almeida