AMD anuncia as placas RX 5000, a nova geração Navi com tecnologia RDNA

A AMD enfim fez a apresentação de sua nova geração de chips gráficos durante a Computex 2019. As novas placas serão batizadas RX 5000, em homenagem aos 50 anos da empresa assim como aconteceu com os processadores recentemente lançados. O grande destaque da nova geração é o uso da nova microarquitetura, a Navi, que trará uma nova tecnologia focada em games, a RDNA.

RDNA é toda uma nova estruturação das Compute Unites da AMD, e traz otimizações e melhorias relevantes, buscando preparar as tecnologias da empresa para o futuro dos games. Há um enfoque na eficiência, com o objetivo de entregar 1.5x mais performance por watt, algo alcançado através de uma nova pipeline otimizada para mais desempenho por clico de processamento. A memória também foi reestruturada para entregar latências menores, mais largura de banda e menor consumo.

Entre as empresas confirmadas a incorporar as novas tecnologias da AMD, além das próprias placas de vídeo Radeon, é a Sony. Já foi confirmado que o próximo Playstation trará um chip gráfico baseado em Navi, utilizando a microarquitetura Navi e a litografia de 7 nanômetros.

A empresa foi bem resumida em falar em performance, modelos ou preços, algo que devemos só conhecer no futuro. No palco foi exibida uma demostração que foi a primeira pista sobre o desempenho da nova geração: confirmando alguns rumores, o comparativo foi feito com a RTX 2070. O jogo escolhido para mostrar a performance foi o Strange Brigade, e a vantagem para "o lado vermelho da força" foi na casa dos 10%.

Nova "RX 3080 XT" traria performance no
nível de uma RTX 2070 por US$ 330 [rumor]

Lançamento global das placas baseadas na tecnologia Navi, as Radeon RX 5000, acontecerá em julho. Com a E3 a caminho, tem boas chances de recebermos mais detalhes por lá.

  • Redator: Diego Kerber

    Diego Kerber

    Formado em Jornalismo pela Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC), Diego Kerber é aficionado por tecnologia desde os oito anos, quando ganhou seu primeiro computador, um 486 DX2. Fã de jogos, especialmente os de estratégia, Diego colabora com a Adrenaline na produção de notícias e artigos na coluna "Vida Digital".