Team Sonic Racing vem sem cena de abertura no Nintendo Switch

Além de estar gerando treta no mundo dos cinemas com sua adaptação live-action, que recentemente foi adiada para 2020, o Sonic também está dando o que falar no Switch. O título mais recente do ouriço azul da Sega, chamado de Team Sonic Racing, foi lançado sem uma cena de abertura no console da Nintendo.

Desenvolvido pela Sumo Digital, o jogo ficou sem a cutscene de início por causa do armazenamento presente na mídia física do console. "A  cena de abertura foi removida da versão Switch de Team Sonic Racing devido às restrições de tamanho dos cartuchos”, disse a Sega sobre a polêmica.

O jogo ocupa cerca de 7 GB quando instalado no Nintendo Switch e foi lançado em sua versão física com um cartucho de 8 GB. Ou seja, a Sega e o estúdio por trás do game devem ter optado por cortar a cena inicial para não precisar adotar um cartucho de mais capacidade e, consequentemente, mais caro.

Uma questão levantada pelo pessoal do Eurogamer é o fato das empresas envolvidas em Team Sonic Racing não revelarem planos de liberar a cena em uma atualização para o Switch. Com isso, é possível que os jogadores tenham que apelar ao YouTube para visualizar o conteúdo.

Team Sonic Racing foi lançado no dia 21 de maio para PC, PS4, Xbox One e Nintendo Switch. Abaixo, você confere os requisitos para rodar o game no computador por meio da Steam.

Requisitos mínimos:
SO
: Windows 7 64 Bit ou superior
Processador: Intel Core i3 4130T (2.9GHz) / AMD FX 6300 (3.5 GHz)
Memória: 4 GB de RAM
Placa de vídeo: Nvidia GeForce GTX 770 (2GB) / AMD Radeon HD 7870 (2GB)
DirectX: Versão 11
Armazenamento: 32 GB de espaço disponível

Requisitos recomendados
SO
: Windows 7 64 Bit ou superior
Processador: Intel i5 – 8600K (3.6 GHz) / AMD Ryzen 5 1600X (3.6 GHz)
Memória: 8 GB de RAM
Placa de vídeo: Nvidia GeForce GTX 970 (4GB) / AMD Radeon RX 570 (4GB)
DirectX: Versão 11
Armazenamento: 32 GB de espaço disponível

Via: Eurogamer
  • Redator: Mateus Mognon

    Mateus Mognon

    Mateus Mognon é formado em Jornalismo pela Universidade Federal de Santa Catarina. Vencedor do prêmio SET Universitário na Categoria Reportagem Digital, atua nos sites do grupo Adrenaline desde 2014. Atualmente, colabora para os veículos com notícias, análises e artigos envolvendo tecnologia e games.

Os lançamentos problemáticos de games tem feito você evitar pré-compras?