Competição volátil: Adata e Micron estão brigando pelo título de memória RAM mais rápida do mundo

Em menos de uma semana, o recorde de memória RAM DDR4 mais rápida do mundo foi quebrado três vezes, e isso só aconteceu por causa da intensa competição entre as fabricantes Adata e Micron. As duas companhias estão brigando pelo título da melhor maneira possível: fazendo sua tecnologia evoluir e usando muito nitrogênio líquido.

De acordo com o pessoal do PC Gamer, que está acompanhando mais de perto essa batalha, a competição está extremamente volátil: o título atual está com a Adata e sua divisão XPG Overclocking Lab (XOCL), que conseguiu alcançar a frequência de 5.738 MHz com um kit de memória Spectrix D60G RGB DDR4, como é possível ver no ranking do HWBOT.


XPG Spectrix D60G RGB DDR4, dona atual do recorde de maior frequência com overclock. Imagem: Adata | XPG

Antes disso, porém, a Micron já havia quebrado o recorde de memória RAM mais rápida do mundo, quando conseguiu a velocidade de 5.726 MHz usando seu conhecimento na área e muito overclock. O feito tirou a glória da líder anterior, a já mencionada Adata, que no dia 15, última quarta-feira, havia alcançado a frequência de 5.608 MHz com uma de suas memórias RAM.

Agora, o negócio é esperar para ver se a Micron vai conseguir dar uma resposta à altura para a frequência de 5.738 MHz conquistada pela Adata ainda esta semana. Se isso acontecer, o feito se tornará ainda mais surpreendente, visto que os procedimentos para alcançar tanta potência envolvem overclock com resfriamento de alta intensidade, incluindo o uso de nitrogênio líquido.

Além de ser um hobbie para quem acompanha hardware e para o pessoal mais entusiasta nesse setor, os recordes de velocidade de memória RAM são utilizados pelas empresas para a divulgação de seus produtos. Segundo ressalta o PC Gamer, a Micron é conhecida por ter recordes e fabricar seus próprios chips de memória premiados no setor de RAM. Outra firma conhecida pelos overclockers é a Samsung, responsável por módulos de DDR4 que constantemente aparecem em competições. A empresa, porém, deve parar de fabricar seus B-die de 8 Gb futuramente, de acordo com o Anandtech.

Além da parte de marketing, a competição de overclock também tem seu valor para avanços tecnológicos: o processo de elevar a velocidade ao extremo ajuda em descobertas que auxiliam no desenvolvimento de produtos mais potentes e resistentes.

Via: PC Gamer
  • Redator: Mateus Mognon

    Mateus Mognon

    Mateus Mognon é formado em Jornalismo pela Universidade Federal de Santa Catarina. Vencedor do prêmio SET Universitário na Categoria Reportagem Digital, atua nos sites do grupo Adrenaline desde 2014. Atualmente, colabora para os veículos com notícias, análises e artigos envolvendo tecnologia e games.

Os lançamentos problemáticos de games tem feito você evitar pré-compras?