Cooler Master lança seu primeiro teclado mecânico 60% com conexão bluetooth 4.0

A Cooler Master tem apresentado alguns periféricos interessantes recentemente, principalmente para quem busca alternativas para ter uma experiência mais satisfatória em games. Nesta terça-feira (07) a fabricante lançou o seu primeiro teclado mecânico sem fio, o  SK621, que promete ser eficiente tanto para quem joga e procura ter um bom desempenho de resposta, quanto para quem faz seu uso cotidiano para trabalho e outras atividades profissionais. 

Cooler Master apresenta teclado gamer MK850 com Aimpad para maior precisão

O SK621 é um teclado mecânico compacto, bem conhecido como “60%”, que significa que seu design tem somente 60% das teclas de um periférico convencional - neste caso, possui 65 teclas com o switch linear de baixo perfil Cherry MX. Essa”variação” de switch o torna mais baixo em relação a outros teclados, além de uma durabilidade de até 50 milhões de toques, segundo a lista de desempenho da Cherry. 

  

O novo teclado também é um modelo híbrido e pode ser usado em uma conexão bluetooth ou por meio de um cabo USB Tipo-C. A bateria promete aguentar 14 horas com o uso constante da iluminação RGB presente em cada tecla ou até 4 meses sem as luzes coloridas. A iluminação, como é de costume em produtos com essa característica, é totalmente customizável, mas no caso do SK621 é possível ajustá-la sem a necessidade de softwares adicionais, controlando apenas por combinações de teclas. 

O SK621 já está disponível por US$ 119,99 na Amazon. Caso queira saber mais sobre as especificações do produto, acesse o site da Cooler Master, e se ainda está em dúvida quanto ao próximo teclado que vai comprar, temos um vídeo explicando as principais diferenças dos teclados mecânicos para os de membrana; Confira.

Via: techpowerup
  • Redator: Lucas Alvaro Araujo

    Lucas Alvaro Araujo

    Lucas Alvaro virou jornalista pelo amor aos games e o desejo de escrever seus próprios roteiros para jogos com nota máxima no Metacritic. Apesar de ter atuado como designer e desenvolvedor de jogos durante dois anos, a paixão pela redação o trouxe para "os bastidores", onde está adquirindo experiência e aprendizado nos mais diversos segmentos da tecnologia. E é dessa forma que pretende se tornar especialista na área e descobrir o que fazer quando os robôs começarem a dominar o mundo.

Os lançamentos problemáticos de games tem feito você evitar pré-compras?