Valve Index terá taxas de até 144Hz e vai ser lançado em junho por US$ 500

A Valve apresentou os primeiros detalhes oficiais de seu headset VR durante a PAX East deste ano e desde então vem deixado “escapar” algumas informações do seu dispositivo de realidade virtual. Depois de vazar a página do Valve Index em seu site, grande parte das informações e especificações do novo produto já estavam circulando os rumores sobre seu possível lançamento em maio.

Steam - Página do produto

Mas antes mesmo da data estipulada a empresa decidiu revelar o seu novo dispositivo e apresentar todas suas informações de lançamento, preços e a anunciar que a pré venda começa amanhã (01). O headset VR Valve Index terá algumas versões, sendo que a mais básica vai custar US$ 499. Se achou caro saiba que essa é a versão apenas com o headset VR e para que ele funcione, caso o jogador não tenha as bases do HTC Vive que serão compatíveis, será necessário desembolsar mais US$ 149. Agora se a versão completa for o seu desejo, será sua por apenas US$ 999

O Valve Index tem a mesma resolução do Vive Pro, 2880 x 1600 (1440 x 1600 para cada olho) e conta com um display OLED TFT (Thin film transistor) full-RGB-LCD customizado, que tem 50% mais subpixel do que a tela convencional e diminui a percepção de pixels visíveis por conta da proximidade. As lentes FOV também são personalizadas e ajudam a garantir mais nitidez durantes os movimentos. 

Para os desenvolvedores a boa notícia é que com o recurso chamado Optical canting, a estabilidade é equilibrada automaticamente.  

O destaque fica por conta da taxa de atualização de 120Hz padrão e 144Hz no “modo experimental”, batendo os 90Hz do seu principal concorrente. A Valve ainda deixou claro que apesar de ter uma taxa maior, os jogos projetados para telas em 90Hz serão compatíveis com o dispositivo, assim como as base station 1.0.  

A empresa parece estar focando ao máximo seus esforços no conforto do Valve Index. Em uma entrevista para o PC Gamer, um porta-voz da Valve disse a estranha e curiosa frase: "[sua] geometria é cuidadosa visando 95% das cabeças de adultos" (então tá certo, né). O funcionário ainda comentou que os FOVs grandes e mais próximo a tela deverá entregar uma ótima experiência à todos os jogadores, com suporte para a maioria dos óculos sem atrapalhar. 

Os alto falantes também foram destacados por não serem “colados” aos ouvidos do usuário e com a ajuda dos seus novos drivers, vão entregar um bom e confortável resultado sem a necessidade de encostar nos ouvidos do jogador. 

O alto desempenho do Valve Index tem um preço - além dos dinheiros. Para conseguir atingir uma margem de 120/144 FPS em jogos VR, o jogador terá que ter uma configuração razoável em seu PC, diferente de alguns de seus principais concorrentes no mercado como o Oculus Rift S, que deve chegar neste ano.

Headset de realidade virtual Valve Index VR aparece na Steam antes da hora

Os controladores que ficaram conhecidos como “knuckles” foram rebatizados para Index Controllers e tem 87 sensores que identificam movimentos como arremessos, gestos e força, mas a Valve disse que vai revelar mais informações em breve. Por enquanto, afirmou que o Valve Index terá compatibilidade com a base station e os controles do Vive Pro, além, é claro, do SteamVR.

Os pacotes serão:

  • Kit VR Completo - $ 999 
  • Valve Index e controladores - $ 749
  • Valve Index - $ 499 / £ 459
  • Controladores (2) - $ 279 
  • Base Station 2.0 (1) - $ 149

Em comparação com outros aparelhos VR, o Kit completo só é mais barato que o HTC Vive Pro completo. O Valve Index deve receber mais informações amanhã (01) quando começa sua pré-venda. Seu lançamento está previsto para o dia 28 de junho.

Não foi falado nada sobre Half-Life VR (até o momento).

Via: pcgamer, eurogamer
  • Redator: Lucas Alvaro Araujo

    Lucas Alvaro Araujo

    Lucas Alvaro virou jornalista pelo amor aos games e o desejo de escrever seus próprios roteiros para jogos com nota máxima no Metacritic. Apesar de ter atuado como designer e desenvolvedor de jogos durante dois anos, a paixão pela redação o trouxe para "os bastidores", onde está adquirindo experiência e aprendizado nos mais diversos segmentos da tecnologia. E é dessa forma que pretende se tornar especialista na área e descobrir o que fazer quando os robôs começarem a dominar o mundo.

Os lançamentos problemáticos de games tem feito você evitar pré-compras?