Escassez de CPUs da Intel pode se agravar no segundo trimestre desse ano

A escassez de processadores da Intel deve piorar no segundo trimestre de 2019, e o motivo seria o aumento na procura por Chromebooks e Notebooks ultraleves, que em sua grande maioria são equipados com processadores de entrada, aponta o DigiTimes. É esperada uma diminuição para 2% ou 3% no fornecimento no primeiro trimestre, uma vez que o Core i3 tomará o lugar do Core i5 como chip mais afetado.

Esse problema no fornecimento de CPUs começou em Agosto de 2018, quando grandes marcas como a HP, Dell e Lenovo sofreram falhas de fornecimento acima dos 5%. Embora a maioria dos analistas acreditassem que essa falta de chips iria diminuir progressivamente depois que os fornecedores concluíssem seus preparativos para os feriados de final de ano, não foi o que aconteceu, e isso forçou a HP e outros fornecedores a lançarem uma segunda onda de modelos com processadores diferentes para suprir a demanda.

Mesmo com o mercado de Notebooks entrando na sua temporada baixa (primeiro trimestre) e vários fornecedores adotando as soluções da AMD, espera-se que a oferta de CPUs da Intel diminua para preocupantes 3%. A falta de chips por parte da Intel é tanta que, em um ano, a adoção de processadores da AMD nos notebooks cresceu de 9,8% para 15,8%, e estima-se que sua participação nesse mercado aumente para 18% até o final do segundo trimestre deste ano.

Ainda segundo a pesquisa, essa falta de processadores só irá melhorar na segunda metade deste ano, quando for concluída a expansão da fabrica no Arizona, aumentando assim a capacidade de produção de chips em 14nm para 25%. Por fim, as fontes do Digitimes disseram que mesmo chegando na metade desse ano, os 10nm da Intel também terão problemas de produção em massa e poderão passar por uma escassez semelhante.

Fonte: DigiTimes
  • Redator: Carlos Dayllann

    Carlos Dayllann

Os lançamentos problemáticos de games tem feito você evitar pré-compras?