Qualcomm apresenta Snapdragon 8cx, primeiro chipset com suporte ao 5G para PCs e notebooks

A conexão 5G teve um grande destaque durante a CES 2019, onde foram revelados os primeiros detalhes da tecnologia e algumas informações sobre o andamento da sua regulamentação para chegar de fato aos smartphones. Agora, durante o Mobile World Congress (MWC), foram exibidos os primeiros chipsets que podem ser instalados diretamente em PCs e notebooks, mostrando que os módulos da tecnologia não estão longe de chegar também aos computadores.

Qualcomm anuncia o Snapdragon 855 em 7nm e com conectividade 5G

Estes primeiros módulos são construídos com base no primeiro modem com suporte ao 5G, o Snapdragon 855 da Qualcomm, que já lançou dois modens independentes para smartphones e anunciou que seu próximo SoC virá com 5G integrado. 

Para manter a vantagem sobre a tecnologia ,a Qualcomm se adiantou na produção do primeiro chipset móvel de 7nm e anunciou durante o evento o Snapdragon 8cx 5G, com capacidade de fazer streaming em realidade virtual e alta qualidade, como LTE.

Como revelado anteriormente pela Qualcomm, a primeira empresa a poder implementar a tecnologia em seus dispositivos seria a Samsung, mas que já confirmou que os primeiros smartphones com suporte ao 5G não devem chegar antes do final do ano, consequentemente dando a entender que deve demorar mais ainda para chegar aos PCs. 

De qualquer modo os fabricantes de computadores já começaram a receber o Snapdragon 8cx e estão apresentados mesmos benefícios de conectividade do Snapdragon X55, modem 5G mais rápido do mundo em smartphones.

Para observadores da indústria a lista desses benefícios ainda não é tão visível para que o 5G ganhe tanta força ainda em 2019, por isso empresas como a Apple estão programando seus lançamentos 5G somente para 2020. Mas é provável que em breve tenhamos mais novidades sobre a chegada da tecnologia

Via: wccftech, winfuture
  • Redator: Lucas Alvaro Araujo

    Lucas Alvaro Araujo

    Lucas Alvaro virou jornalista pelo amor aos games e o desejo de escrever seus próprios roteiros para jogos com nota máxima no Metacritic. Apesar de ter atuado como designer e desenvolvedor de jogos durante dois anos, a paixão pela redação o trouxe para "os bastidores", onde está adquirindo experiência e aprendizado nos mais diversos segmentos da tecnologia. E é dessa forma que pretende se tornar especialista na área e descobrir o que fazer quando os robôs começarem a dominar o mundo.

Half-Life veio, e é em realidade virtual. Agora embala os óculos de realidade virtual?