Tecnologia ULED XD da Hisense pode se tornar alternativa ao OLED para monitores de PC

A empresa chinesa Hisense mostrou na CES 2019 uma nova tecnologia proprietária para a fabricação de displays que pode, em teoria, ser mais facilmente implementada em monitores para o computador do que o OLED. A ULED XD, como se chama, promete ser mais barata e mais fácil de ser implementada em monitores, o que pode significar uma nova concorrente no mercado.

A implementação do OLED ainda enfrenta o clássico problema de computadores exibirem imagens estáticas grande parte do tempo, como parte de sua interface. O que o ULED XD faz, que pode baratear também os custos, é usar dois painéis diferentes em frente à matriz de LEDs. O painel da frente é um RGB 4K tradicional, mas atrás dele, antes dos LEDs, temos um outro painel em escala de cinza, com resolução 1080p (FullHD). 

O truque da tecnologia, segundo o TechPowerUp, é que o painel em escala de cinza no meio serve para expandir as possibilidades de condições de luminosidade exibidas no painel 4K RGB. Mesmo com o painel mais barato tendo menos resolução, ele serve apenas para ampliar o contraste em áreas de alta ou baixa luminosidade.

A ideia é então usar dois painéis populares juntos é reduzir os custos de produção em relação a um microLED ou OLED, algo especialmente importante para computadores. A Hisense mostrou sua solução para TVs e a tecnologia ainda está começando. Pode ser que ela nem se popularize em TVs tradicionais, imagine então em monitores. Mas é uma novidade em potencial que vale a pena acompanhar.

Fonte: TechPowerUp, Engadget
  • Redator: João Gabriel Nogueira

    João Gabriel Nogueira

    João Gabriel Nogueira se formou em jornalismo pela Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC) em 2015 e curte games desde muito antes. Começou com o Master System e o gosto pelos jogos eletrônicos trouxe o gosto pela tecnologia. Escrever notícias e análises de jogos, hardware e dispositivos móveis para o Adrenaline, além de trabalho é uma alegria e um aprendizado.

Half-Life veio, e é em realidade virtual. Agora embala os óculos de realidade virtual?