Nvidia lança a GeForce RTX 2060 por US$ 349; placa é capaz de rodar o Ray Tracing

Confirmando os rumores e vazamentos, a Nvidia apresentou hoje na CES 2019 a sua mais nova placa de vídeo para gamers, a RTX 2060. O modelo é o mais modesto da linha RTX, mas mantém as grandes novidades das placa da série 20 das GeForce, e chega no dia 15 de janeiro com preço de US$ 350.

Diferença visual e de performance do Ray
Tracing rodando nas RTX 2080 Ti e 2080

Além de usar a nova microarquitetura Turing, a RTX 2060 também traz os núcleos tensores e os núcleos RT, voltados para deep learning e processamento do Ray Tracing, respectivamente. De acordo com a Nvidia, a placa é capaz de entregar performance comparável com a Geforce GTX 1070 Ti, placa lançada no ano anterior por US$ 450.

Durante a apresentação foi mostrado um trecho de gameplay em Battlefield V com o Ray Tracing ativado, e Jensen Huang, CEO da Nvidia, afirmou que a placa seria capaz de entregar performance na casa dos 60fps com o traçamento de luz acionado. Para isso, porém, ela precisa operar em conjunto com outra tecnologia: o DLSS, que nos gráficos exibidos no palco devolveram o nível de performance a um patamar semelhante do alcançado sem nenhuma das tecnologias RT acionadas.

Além da placa também foram anunciados bundles com o games, sendo que compradores da RTX 2060 e 2070 poderão escolher entre Anthem e Battlefield V quando adquirirem uma nova placa. Compradores das RTX 2080 e 2080 Ti receberão ambos os jogos. No palco também foi anunciado o suporte à tecnologia DLSS no jogo da Bioware.

Durante o evento também foram anunciadas melhorias no suporte às RTX em uma série de softwares. O Open Broadcast Software (OBS), muito popular entre streamers, agora terá otimizações que trarão ganhos de performance e capturas sensivelmente mais eficientes que as presentes nas tecnologias atuais de compressão.

Fonte: Nvidia Blog
  • Redator: Diego Kerber

    Diego Kerber

    Formado em Jornalismo pela Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC), Diego Kerber é aficionado por tecnologia desde os oito anos, quando ganhou seu primeiro computador, um 486 DX2. Fã de jogos, especialmente os de estratégia, Diego atua no Adrenaline desde 2010 desenvolvendo artigos e vídeo para o site e canal do YouTube

O novo visual do Xbox Serie X