Update aumenta em até 50% a performance do Ray Tracing em Battlefield V

A Nvidia liberou um novo vídeo em seu canal falando de melhorias implementadas pela DICE em Battlefield V. Através de otimizações e correções de bugs, os desenvolvedores conseguiram ganhos de desempenho que chegam a casa dos 50% em alguns cenários.

Diferença visual e de performance do Ray Tracing rodando nas RTX 2080 Ti e 2080

Uma das principais críticas ao Ray Tracing em sua estreia em BF V foi o altíssimo impacto em performance, derrubando pela metade o desempenho da placa de vídeo quando o filtro é acionado. De acordo com o vídeo, a desenvolvedora está mudando a forma que realiza o cálculo dos traços de luz, aplicando mais efeito nas superfícies e nos objetos que realmente tem mais foco na visão do jogador, algo que além de melhorar o resultado final da imagem também tem um impacto positivo em performance do sistema.

Outra mudança relevante está relacionada ao BVH, o bounding volume hierarchy, que cria subgrupos de objetos para distribuir de forma mais eficiente o processamento dos raios de luz, possibilitando um impacto menor na performance do processador e da placa de vídeo quando o Ray Tracing está ativo.

Por fim foi feito uma correção em um problema que causava um impacto massivo na performance das placas de vídeo quando havia folhagem caindo em grande quantidade na frente do jogador. Além do problema de performance, o efeito também apresentava falhas visuais. 

De acordo com a Nvidia, agora gamers com uma RTX 2080 Ti poderão jogar na casa dos 60fps em 2560x1440 com Ray Tracing configurado em Ultra. A RTX 2080 também manterá essa resolução e taxa de quadros, mas precisará ser configurada com o Ray Tracing no médio, enquanto a RTX 2070 deverá ser usada em 1920x1080 com o DXR habilitado em qualidade média para manter um gameplay na casa dos 60 quadros por segundo.

Para aproveitar as evoluções de desempenho é preciso atualizar para a versão mais recente do driver da Nvidia, o GeForce 417.22.

Atualmente a tecnologia está restrita às placas da linha RTX da Nvidia por serem as únicas com partes do hardware especializado em lidar com procedimentos do cálculo do Ray Tracing. A técnica em si, porém, não é proprietária da empresa, já que o método de renderização é muito utilizado na indústria da animação e do cinema. A AMD já falou que pretende utilizá-la, mas apenas quando estiver amplamente estabelecida.

Fonte: Nvidia
  • Redator: Diego Kerber

    Diego Kerber

    Formado em Jornalismo pela Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC), Diego Kerber é aficionado por tecnologia desde os oito anos, quando ganhou seu primeiro computador, um 486 DX2. Fã de jogos, especialmente os de estratégia, Diego colabora com a Adrenaline na produção de notícias e artigos na coluna "Vida Digital".