Vídeo mostra Intel Core i9-9900K alcançando 5.5GHz em placa-mãe Z170

O overclocker finlandês Luumi publicou um vídeo em seu canal no YouTube onde ele consegue levar o processador Intel Core i9-9900K até a frequência de 5.5GHz utilizando uma placa-mãe com chipset Z170. Esse inclusive é mais um exemplo prático de como a incompatibilidade de CPUs de 9ª geração com chipsets das séries 100 e 200 é artificial. Até mesmo porque todos usam o mesmo socket LGA1151.

Site oficial: Processadores Core i9 de 9ª Geração

Para passar por essa limitação imposta pela fabricante, é necessário utilizar BIOS modificadas. Foi isso que permitiu que Luumi pudesse usar o Core i9-9900K em conjunto com a placa-mãe micro-ATX ASRock Z170M OC Formula. Rodando com clocks de 5.5GHz, a CPU conseguiu rodar os testes do CineBench e do Prime95 de maneira estável.

Análise: Intel Core i9-9900K

Segundo o site TechPowerUp, a Intel afirma que lançou os chipsets da série 300 para garantir que seus processadores da geração Coffee Lake com 6 núcleos tenham uma configuração de VRM que permita uma entrega de energia adequada.

Essa declaração oficial da fabricante não foi suficiente para afastar as especulações de que trata-se apenas de uma limitação artificial, e que as placas-mãe de séries 100 e 200 seriam mais do que capazes de suportar as novas CPUs.

Vale lembrar o contraste que da estratégia da AMD em relação à essa questão, que é completamente oposta. A plataforma AM4 da fabricante já suporta 3 gerações diferentes de processadores, e deve continuar suportando novas CPUs até 2020.

Via: TechPowerUp
  • Redator: Carlos Felipe Estrella

    Carlos Felipe Estrella

    Apaixonado por games desde os 6 anos de idade, quando ganhou um Playstation, época em que também se divertia com o Super Nintendo dos outros. Em 2005 migrou para o PC, e aí começou a se interessar por tecnologia também. Apesar disso, nunca conseguiu largar a preferência por jogos de corrida e de esporte, principalmente os de futebol. Estuda jornalismo na Universidade Federal de Santa Catarina.

Os lançamentos problemáticos de games tem feito você evitar pré-compras?