EUA bane exportações para fabricante de DRAM chinesa para barrar sua expansão

Citando a segurança nacional como justificativa, o governo dos EUA proibiu as empresas de tecnologia nacionais de realizarem exportações para a Fujian Jinhua Integrated Circuits, gigante chinesa na fabricação de memórias DRAM. O documento de banimento afirma que qualquer exportação, transferência de commodities, software ou tecnologia precisa passar por uma revisão do Departamento de Comércio, que muito provavelmente vai barrar a transação, uma vez que já é citado um "risco significativo de se envolver em atividades que são contrárias aos interesses de segurança nacional dos Estados Unidos".

Apesar de destacar a segurança nacional como principal motivo para o banimento, as motivações econômicas não chegam a ser discretas. A Fujian Jinhua está próxima de completar uma fábrica de US$ 5,7 bilhões na China que pode ampliar demais sua capacidade de produção de DRAM, o que tornaria a empresa uma competidora difícil de vencer para as companhias norte-americanas. O documento de proibição de exportações chega a citar a construção dessa fábrica, inclusive, alegando que ela só está sendo possibilitada através de tecnologias dos EUA que tem sido exportadas para lá.

Guerra comercial entre China e EUA pode tornar peças de hardware mais caras

O advogado de comércio Douglas Jacobson, entrevistado pela Reuters a respeito do assunto, foi ainda mais explícito na avaliação do viés econômico da decisão, mencionando que o uso desse tipo de banimento para proteger interesses econômicos do país é sem precedentes. Ele afirma que "isso parece ser uma expansão dramática do uso da lista de entidades para propósitos econômicos". A "lista de entidades" é o nome da lista de empresas banidas de receber exportações dos EUA.

Como o TechPowerUp bem lembra, este mais recente atrito entre China e EUA não deve ter um impacto nada positivo para os consumidores comuns, que já têm enfrentado preços extremamente elevados em memórias RAM recentemente.

Via: TechPowerUp Fonte: Reuters
  • Redator: João Gabriel Nogueira

    João Gabriel Nogueira

    João Gabriel Nogueira se formou em jornalismo pela Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC) em 2015 e curte games desde muito antes. Começou com o Master System e o gosto pelos jogos eletrônicos trouxe o gosto pela tecnologia. Escrever notícias e análises de jogos, hardware e dispositivos móveis para o Adrenaline, além de trabalho é uma alegria e um aprendizado.