Sandy Bridge surpreende e deixa para trás Radeon 5450

Para quem achou que a GPU da nova geração de processadores da Intel (Sandy Bridge) fosse apenas "mais do mesmo", é bom ficar bastante atento ao preview realizado pelo pessoal do Anandtech.

Fora utilizado para teste, o modelo Core i5 2400 com clock de 3.1Ghz, que aparentemente utiliza GPU na configuração mais simples (1 Core com 6 EUs).

De acordo com as informações apuradas até o momento, a geração Sandy Bridge terÁ GPUs com 1 Core e 6 EUs e outras mais poderosas com 2 Core e 12 EUs. A tal EU é o nome dado pela Intel para se referir as unidades grÁficas (assim como a NVIDIA chamada de CUDA Core e a AMD de Stream Processors).

Apesar de um primeiro momento parecer algo extremamente tímido se comparado a quantidade de unidades grÁficas de uma Radeon ou GeForce, mesmo que os modelos mais simples, é bom ressaltar que a Intel promete uma performance 2 vezes maior que a geração Clarkdale/Arrandale.

Outro ponto importante de observação é que não deve-se comparar friamente as especificações entre as 3 concorrentes, uma vez que elas apresentam arquiteturas próprias, ainda mais no caso do Sandy Bridge, que é na verdade uma APU (Accelerated Processing Unit), integrando no mesmo die, CPU e GPU, ambas com litografia em 32nm.

Outro fato interessante na arquitetura Sandy Bridge estÁ na tecnologia Turbo Boost 2.0, que confere mais liberdade para a APU. Caso o jogador esteja jogando um game que necessita de mais GPU que CPU, o Turbo Boost deixarÁ o processador trabalhando com o clock padrão e aumentarÁ a freqüência de operação da GPU ao mÁximo (que em alguns casos pode chegar a 1.35Ghz!). E o mesmo em caso contrÁrio, isto é, onde o fator CPU seja mais importante que a GPU.

Um dos segredos da nova geração estÁ no uso das memórias caches. Além de compartilhar a L1 e L2 do processador, a GPU terÁ a sua disposição uma ampla quantidade de memória L3. Na linha i7 hÁ um total de 8MB, na i5 (2400, 2500 e 2600) 6MB e no 2100 3MB.

Outro segredo presente na memória cache L3 estÁ em sua latência e/ou prefetcher. A Intel deu uma "turbinada" nesse quesito, que de acordo com anÁlises preliminares, otimizou a latência/prefetcher de 42-35 ciclos para 26.

Muito bem, feita uma rÁpida anÁlise na unidade grÁfica da nova geração da Intel, o fato é que de 7 testes, a GPU Sandy Bridge ganhou em 4 da Radeon HD 5450, com ganho médio acima dos 80% em relação a antiga geração.

O fato é que, ao que parece, a Intel vai aos poucos, começando a oferecer soluções grÁficas mais consistentes para a comunidade.

Atualização dia 01/09

O Anandtech atualizou a informação sobre o Core i7 2400, informando que ao que tudo indica, o modelo em questão parece ter GPU na configuração de 2C/12EUs e não 1C/6EUs.

Assuntos
  • Redator: Filipe Braga

    Filipe Braga

    Filipe Braga é um cearense extremamente simpático formado em Ciências da Computação e apaixonado por computadores e tecnologia em geral. Também participa de reviews de hardware, especialmente placas de vídeo, processadores e placas mãe.

Você já começou a segurar suas compras de games e hardware pra se preparar para a próxima geração de consoles?

O que você achou deste conteúdo? Deixe seu comentário abaixo e interaja com nossa equipe. Caso queira sugerir alguma pauta, entre em contato através deste formulário.