Gerente da Apple acusado de receber propina alega inocência

Um dos gerentes globais de suprimentos da Apple, Paul Shin Devine, foi algemado à corte federal de San Jose, na Califórnia (EUA) e, na presença do seu advogado, afirmou ser inocente no caso envolvendo suborno em troca de segredos da companhia.

Devine é acusado de fraude, lavagem de dinheiro e recebimento de propina. Em uma ação civil, a Apple acusa o executivo de receber mais de US$1 milhão de fornecedores asiÁticos de acessórios para iPhones e iPods.


Tanto o advogado de defesa quanto o promotor envolvidos no caso recusaram-se a falar sobre o assunto à imprensa. De acordo com a Reuters, o que se sabe, apenas, é que a investigação estÁ em andamento.

Trabalhando para a Apple desde 2005, Devine é acusado de aproveitar sua posição na empresa para, em troca de dinheiro, repassar informações secretas aos fornecedores de modo a auxiliÁ-los a negociar contratos favorÁveis.

Segundo o Nework World, Devine passarÁ por uma nova audiência na quarta-feira, dia 18 de agosto. Em abril, a Apple começou a investigar o executivo, encontrando diversas mensagens suspeitas em seu e-mail pessoal. Andrew Ang, de Singapura, um dos empregados da fornecedora Jin Li Mould, também estÁ sob investigação, suspeito de receber parte da propina.

Assuntos
  • Redator: Risa Lemos Stoider

    Risa Lemos Stoider

    Formada em Jornalismo pela Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC) e gamemaníaca desde os 4 anos de idade. Já experimentou consoles de várias gerações e atualmente mantém uma ainda modesta coleção. Aliando a prática jornalística com a paixão pela tecnologia e os games, colabora com a Adrenaline publicando notícias e artigos.

Com esses adiamentos dos games...

O que você achou deste conteúdo? Deixe seu comentário abaixo e interaja com nossa equipe. Caso queira sugerir alguma pauta, entre em contato através deste formulário.