Surgem 55 mil malwares a cada dia, diz McAfee

O relatório da McAfee sobre as ameaças registradas no segundo trimestre de 2010 aponta que, nos primeiros seis meses, houve a maior produção de malwares de todos os tempos, totalizando dez milhões.

Com cerca de 55 mil novos programas maliciosos a cada dia, a liderança no período ficou por conta dos os com execução automÁtica e cavalos-de-Troia que roubam senhas.


"Neste recente relatório sobre ameaças mostramos que os malwares vêm aumentando de maneira constante", diz Mike Gallagher, vice-presidente sênior e CTO da Coleta Global de Informações de Ameaças (McAfee Global Threat Intelligence). 

"Também é óbvio que os cibercriminosos estão acertando no que as pessoas mais gostam, em uma perspectiva tecnológica para induzir vítimas que não suspeitem das ameaças. Essas descobertas não apenas mostram que o conhecimento sobre cibercrime deveria ser mais difundido, mas também que as organizações devem tomar medidas reativas e obter uma estratégia de proteção preditiva", avalia o executivo.

Os invasores aproveitam grandes eventos, como a Copa do Mundo e os conflitos no Oriente Médio, para envenenar as buscas na Internet. Além disso, o McAfee Labs detectou o ressurgimento de dois botnets "mortos": Storm Worm e Kraken, que jÁ foram considerados entre os piores botnets do mundo.

Spam estacionado

No mesmo período, o número de spams cresceu apenas 2,5% em relação ao primeiro trimestre de 2010.

Após atingir o nível mais alto no terceiro trimestre de 2009, com aproximadamente 175 bilhões de mensagens por dia, as taxas de envio de spams ficaram estÁveis.

Os tipos de spam mais comuns variam de país para país. Notificações de status de entrega ou não entrega de produtos foram os mais comuns nos Estados Unidos, ItÁlia, Espanha, China, Grã-Bretanha, Brasil, Alemanha e AustrÁlia. Mensagens indesejadas com malwares ou links para sites infectados ficaram em evidência na Colômbia, Índia, Coreia do Sul, Rússia e Vietnã.

Na Argentina, houve a maior variedade de spams, com mais de 16 assuntos diferentes desde drogas até mulheres solitÁrias e diplomas. A ItÁlia teve a menor variedade, com apenas seis tipos.

Assuntos
  • Redator: Risa Lemos Stoider

    Risa Lemos Stoider

    Formada em Jornalismo pela Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC) e gamemaníaca desde os 4 anos de idade. Já experimentou consoles de várias gerações e atualmente mantém uma ainda modesta coleção. Aliando a prática jornalística com a paixão pela tecnologia e os games, colabora com a Adrenaline publicando notícias e artigos.

Com esses adiamentos dos games...

O que você achou deste conteúdo? Deixe seu comentário abaixo e interaja com nossa equipe. Caso queira sugerir alguma pauta, entre em contato através deste formulário.