Ransomware Mamba volta a atacar corporações e um dos alvos é o Brasil

O ransonware Mamba, descoberto ainda em 2016, está voltando a infectar computadores com objetivo de atingir corporações e um dos países alvo do vírus é o Brasil. De acordo com uma publicação no blog Securelist, especialistas de tecnologia estão monitorando ataques contra empresas localizadas aqui no país e na Arábia Saudita. 

Petya destrói os dados do PC sem chance de resgate, mostra análise do código

O ransomware Mamba ficou conhecido no final do ano passado quando atacou a Agência Municipal de Transportes de São Francisco (EUA). Esse ransomware utiliza a ferramenta DiskCryptor que criptografa discos rígidos, partições ou drivers USB. Ele também é capaz de manipular o boot do sistema, tornando impossível a utilização do computador. 

Ransomware: conheça o vírus que sequestra computadores e pede resgate - e está atingindo o Brasil em cheio

Uma vez que o software malicioso é instalado, o sistema é forçado a reiniciar. O malware começa a modificar o Master Boot Record (MBR) e as partições do disco rígido são encriptadas com uma senha. Depois do processo, o sistema reinicia e uma mensagem de resgate aparece para as vítimas:
"Seus arquivos foram encriptados, contate para a chave (Mcrypt2017@yandex.com ou citrix2234@protonmail.com)
Seu ID: 721. 
Enter Key:___"

Infelizmente, ainda não há métodos possíveis para decriptar arquivos ou drives sequestrados pelo Mamba. 

Via: Neowin, Securelist
  • Redator: Mariela Cancelier

    Mariela Cancelier

    Jornalista pela Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC), fui estagiária do Adrenaline/Mundo Conectado entre 2015 e 2017. Gosto de jogos de luta (o que marcou minha infância foi Tekken 4) e MOBAs. Atualmente sou colaboradora de ambos sites e apareço de vez em quando em alguns vídeos e reviews dos canais.

Você já começou a segurar suas compras de games e hardware pra se preparar para a próxima geração de consoles?

O que você achou deste conteúdo? Deixe seu comentário abaixo e interaja com nossa equipe. Caso queira sugerir alguma pauta, entre em contato através deste formulário.