Ex-funcionário culpa suposta "panela de brasileiros" pela crise do SoundCloud

Na semana passada o SoundCloud anunciou um corte de 40% de sua força de trabalho, o que resultou no fechamento de dois escritórios. O serviço de música está sobrevivendo de forma independente com o auxílio de um fundo de US$ 70 milhões desde março, mas passa por uma nova fase de crise.

A empresa não explicou direito os motivos que levaram a companhia a quase declarar falência, mas um ex-funcionário, falando no fórum Hacker News, culpou uma suposta "panelinha de brasileiros" dentro da empresa pela crise.

Sem se identificar nominalmente, o usuário thowaway999 disse que foi um ex-diretor do departamento de engenharia do SoundCloud. Segundo ele, mesmo antes da crise, a empresa sofria com problemas de organização e confiança entre os funcionários.

O usuário culpou o "incestuoso clube de meninos brasileiros" por isso. Segundo ele, os engenheiros do Brasil oprimiam os demais funcionários, o que criava um "ambiente cáustico" e difícil de se trabalhar.

A discussão continua no fórum, com outros usuários se dizendo funcionários da empresa e mostrando seus lados da história. Alguns dos membros do fórum indentificados como "Brazilian Boys" se defendem das acusações de bullying, e também ressaltam que a organização da empresa era um problema. Toda a discussão pode ser lida aqui, em inglês.

A SoundCloud não comentou sobre o assunto. O último comunicado da empresa foi o anúncio do corte de 173 funcionários.  De acordo com o CEO Alex Ljung, as demissões aconteceram para "garantir a independência a longo prazo" da SoundCloud.

Via: The Brief
Assuntos
  • Redator: Mateus Mognon

    Mateus Mognon

    Meu nome é Mateus Mognon. Depois de viver 16 anos sem internet no interior de Lagoa Vermelha-RS, eu vim até Florianópolis com apenas um objetivo: sobreviver. Para isso, eu comecei a estudar Jornalismo na UFSC e trabalhar no Adrenaline, onde produzo conteúdos e notícias da forma mais ágil possível. Com pouco salário e muito trabalho, eu sou... O Antigo Estagiário (agora colaborador!)