CIA criou softwares para espionagem com roteadores, aponta WikiLeaks

De acordo com novos documentos vazados pelo WikiLeaks, a CIA possui um programa de espionagem chamado "Cherry Blossom", que utiliza roteadores para vigilância e invasão de privacidade.

O sistema utiliza um kit de ferramentas para invasão, controle e roubo de dados de roteadores de internet de diversas marcas. Em um manual de agosto de 2012, é citado que "os firmwares implantados Cherry Blossom podem ser construídos para cerca de 25 dispositivos de 10 fabricantes diferentes, incluindo Asus, Belkin, Buffalo, Dell, DLink, Linksys, Motorola, Netgear, Senao e US Robotics."

O CherryBlossom se aproveita de vulnerabilidades dos roteadores para enviar informações para a CIA. Para tomar controle o aparelho, é necessário instalar um programa chamado FlyTrap no dispositivo, manual ou remotamente, que modifica o firmware de fábrica.

Após isso, o roteador pode ser controlado pela CIA por meio de uma interface chamada CherryWeb, que permite enviar comandos para o aparelho. Segundo o The Verge, é possível até abrir links em um computador de forma remota utilizando o software.

A interface também permite monitorar todo o histórico acessado utilizando as redes que passam no roteador, além de coletar informações como logins e senhas.

Como os documentos vazados trazem informações de cinco anos atrás, ainda não está claro se a agência de inteligência ainda está produzindo o programa para novos modelos de roteadores, e se está utilizando-o para vigilância em massa. A CIA ainda não comentou sobre o assunto.

O vazamento faz parte de uma série de informações que estão sendo liberadas pelo WikiLeaks em lotes. Além deste caso, arquivos revelando espionagem com Smart TVs da Samsung também já foram liberados.

Via: The Verge, G1
  • Redator: Mateus Mognon

    Mateus Mognon

    Mateus Mognon é formado em Jornalismo pela Universidade Federal de Santa Catarina. Vencedor do prêmio SET Universitário na Categoria Reportagem Digital, atua nos sites do grupo Adrenaline desde 2014. Atualmente, colabora para os veículos com notícias, análises e artigos envolvendo tecnologia e games.

Com esses adiamentos dos games...

O que você achou deste conteúdo? Deixe seu comentário abaixo e interaja com nossa equipe. Caso queira sugerir alguma pauta, entre em contato através deste formulário.