Bateria inventada por acidente consegue durar 400 anos

Um grupo de pesquisadores da Universidade da Califórnia Irvine inventaram, por acidente, uma bateria que pode durar 400 anos. A doutoranda Mya Le Thai foi quem fez a descoberta acidental.

Para isso, ela revestiu um conjunto de nanocabos de ouro em dióxido de manganês, e então aplicou um gel de eletrólitos. Quando eles testaram essa versão, eles viram que a bateria estava durando mais tempo, além de ter ficado praticamente intacta após vários usos.

A suspeita dos pesquisadores é que o gel acaba plastificando o óxido de metal na bateria, o que acaba conferindo a maior longevidade. Isso resultou numa longevidade incrível de 200 mil ciclos de recarga. Normalmente, os nanocabos se degradam após 8 mil ciclos.

Uma bateria de notebook, por exemplo, dura penas algumas centenas de ciclos de carga e descarga. Com esse novo método, ela poderia chegar aos já mencionados 400 anos.

Porém, a tecnologia ainda está em fase de desenvolvimento, e deve levar um longo, longo tempo antes que os desenvolvedores possam aplicá-la em seus dispositivos.

Isso é ainda mais relevante em tempos de Galaxy Note7 que explodem, já que a solução de nanocabos de ouro é mais sólida e mais segura. As baterias atuais, de íons de lítio, são muito sensíveis à temperatura, e também são bastante combustíveis.

Via: Neowin
  • Redator: Carlos Felipe Estrella

    Carlos Felipe Estrella

    Apaixonado por games desde os 6 anos de idade, quando ganhou um Playstation, época em que também se divertia com o Super Nintendo dos outros. Em 2005 migrou para o PC, e aí começou a se interessar por tecnologia também. Apesar disso, nunca conseguiu largar a preferência por jogos de corrida e de esporte, principalmente os de futebol. Estuda jornalismo na Universidade Federal de Santa Catarina.

Com esses adiamentos dos games...

O que você achou deste conteúdo? Deixe seu comentário abaixo e interaja com nossa equipe. Caso queira sugerir alguma pauta, entre em contato através deste formulário.