Problema no USB 3.1 do chipset integrado nos AMD Zen pode elevar custos das placas-mãe

A AMD vai integrar o chipset no die dos processadores e APUs de sua próxima geração "Zen", o que poderia significar uma redução de custos para as fabricantes de placa-mãe que não precisariam mais se preocupar com este componente. Rumores afirmam, porém, que problemas nos controladores integrados do USB 3.1 podem escalar os custos para suas parceiras.

Fontes não oficiais dizem que as manufaturas de placa-mãe estão notando quedas significativas na banda do USB 3.1, principalmente por causa da distância aumentada nos circuitos. Isso estaria as forçando a implementar chips adicionais "retimer" e "redriver" para garantir uma banda aceitável nos ports frontais do USB, por exemplo, o que estaria gastando o orçamento e escalando os custos de produção.

A AMD, por sua vez, disse que não vai comentar "soluções específicas para clientes em nível de placa". Já a ASMedia, empresa responsável pelo fornecimento dos controladores USB 3.1 sendo integrados aos componentes Zen, afirma que isso são apenas rumores de indústria e que sua tecnologia atende às certificações necessárias.

  • Redator: João Gabriel Nogueira

    João Gabriel Nogueira

    João Gabriel Nogueira se formou em jornalismo pela Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC) em 2015 e curte games desde muito antes. Começou com o Master System e o gosto pelos jogos eletrônicos trouxe o gosto pela tecnologia. Escrever notícias e análises de jogos, hardware e dispositivos móveis para o Adrenaline, além de trabalho é uma alegria e um aprendizado.

Com esses adiamentos dos games...

O que você achou deste conteúdo? Deixe seu comentário abaixo e interaja com nossa equipe. Caso queira sugerir alguma pauta, entre em contato através deste formulário.