Nvidia perdeu totalmente interesse em produzir processadores Tegra para tablets e smartphones

No meio de uma pequena apresentação para a mídia na Computex 2016, o CEO da Nvidia Jen-Hsun Huang confirmou que a empresa não possui mais nenhum interesse em criar processadores Tegra para dispositivos móveis.

"Nós não estamos mais interessados nesse mercado", respondeu Jen-Hsun, quando perguntado por um jornalista. "Qualquer um pode construir smartphones, e estamos muito felizes de usar esses dispositivos, mas vamos deixar que outras pessoas os construam".

Claro que, apesar dessa ser uma pergunta recorrente, a resposta da Nvidia já está clara há algum tempo. No ano passado, a empresa revelou que iria se desfazer da divisão de modem LTE ICERA, um componente chave para os SoCs mobile.

De acordo com o site Ubergizmo, a decisão passa especialmente por dois fatores. O primeiro é que o poder computacional gráfico dos smartphones tem apenas um papel de suporte. Ou seja, os chips Tegra já nem eram sempre os mais rápidos do mercado. E mesmo quando eles lideravam os benchmarks, isso não fazia muita diferença.

O segundo fator é que a Nvidia tem oportunidades melhores de negócio, como a produção de GPUs para mercados de datacenters para aprendizado profundo de Inteligência Artificial, chips Tegra para carros e os mercados de games e realidade virtual.

Via: Ubergizmo, WCCF Tech
  • Redator: Carlos Felipe Estrella

    Carlos Felipe Estrella

    Apaixonado por games desde os 6 anos de idade, quando ganhou um Playstation, época em que também se divertia com o Super Nintendo dos outros. Em 2005 migrou para o PC, e aí começou a se interessar por tecnologia também. Apesar disso, nunca conseguiu largar a preferência por jogos de corrida e de esporte, principalmente os de futebol. Estuda jornalismo na Universidade Federal de Santa Catarina.

Com esses adiamentos dos games...

O que você achou deste conteúdo? Deixe seu comentário abaixo e interaja com nossa equipe. Caso queira sugerir alguma pauta, entre em contato através deste formulário.