Para acessar iPhone do atirador de San Bernadino, FBI pagou mais de US$1 milhão

O FBI pagou mais de US$ 1 milhão para que um grupo de hackers profissionais desbloqueassem o iPhone 5C do responsável pelo tiroteio em San Bernadino. A informação do valor exato que foi pago aos hackers não foi divulgada, mas em uma coletiva de imprensa, o diretor do FBI, James Comey, revelou que a quantia é superior ao que ele ganhará durante o tempo que lhe resta prestando serviço à unidade de polícia.

"O valor foi alto. Mais do que eu ganharei no período que me resta neste trabalho, que são sete anos e quatro meses." 
- diretor do FBI, James Corney

Os hackers contratados encontraram uma falha no software (que até então era desconhecida) do iPhone. Assim, o FBI conseguiu acessar os dados do smartphone de Rizwan Farook, responsável pelo tiroteio, sem que o sistema de segurança da Apple apagasse o conteúdo do telefone. 

Apple reconhece que iPhones e outros gadgets duram apenas três anos

Quando o caso do desbloqueio do iPhone começou, a Apple se recusou a ajudar o FBI porque isso violaria os direitos e a privacidade do consumidor. Até então, pensava-se que o sistema de segurança da fabricante era impossível de hackear, mas Edward Snowden afirmou que era uma mentira e que a "Apple seria a única com meios técnicos de ter acesso a esse aparelho". 

Via: G1
  • Redator: Mariela Cancelier

    Mariela Cancelier

    Jornalista pela Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC), fui estagiária do Adrenaline/Mundo Conectado entre 2015 e 2017. Gosto de jogos de luta (o que marcou minha infância foi Tekken 4) e MOBAs. Atualmente sou colaboradora de ambos sites e apareço de vez em quando em alguns vídeos e reviews dos canais.

Com esses adiamentos dos games...

O que você achou deste conteúdo? Deixe seu comentário abaixo e interaja com nossa equipe. Caso queira sugerir alguma pauta, entre em contato através deste formulário.