Google recruta engenheiros através de teste escondido na sua ferramenta de buscas

O Google, e outras grandes empresas de tecnologia, possuem modos bem exóticos para contratar seus funcionários. Normalmente, os processos seletivos exigem criatividade, sagacidade e, é claro, conhecimento. Nesta semana, o programador Max Rosett, recém-contratado pela gigante da internet, revelou como conseguiu uma vaga na empresa: através de pesquisas no buscador do Google.

Rosett é formado em matemática e faz pós-graduação em Ciências da Computação na Universidade de Tecnologia de Georgia, nos EUA. Certo dia, quando estava trabalhando em um projeto pessoal, o estudante encontrou dúvidas de programação e pesquisou no Google "python lambda function list comprehension", para obter informações sobre a linguagem de programação Python.

Ao clicar no primeiro resultado, uma janela apareceu, dizendo "Você está falando a nossa língua. Está a fim de um desafio?". A janela dava as seguintes opções: "Quero jogar", "Não, obrigado" e "Não me mostre isso novamente". Curioso, Rosett aceitou o desafio do mecanismo de busca e foi redirecionado ao site foo.bar.

O foo.bar possui uma interface parecida com a UNIX, o que levou ao estudante de programação digtar alguns códigos. Depois disso, o site mostrou apenas um arquivo, chamado "Start_here.txt" (comece aqui). Roset abriu o documento, que mostrava as isntruções da plataforma:  "Digite Request para exigir um desafio. Digite Help para uma lista de comandos".

Rosett aceitou o desafio da plataforma e digitou "Request", recebendo uma sequência de desafios que envolviam lógica e programação. "Eu tive a opção de desenvolver a solução em Python ou Java. Comecei a trabalhar e resolvi o primeiro problema em algumas horas. Pelas próximas duas semanas, resolvi outros cinco problemas".

Após resolver seis problemas, a página mostrou um campo para Rosett fornecer dados de contato, incluindo e-mail e telefone. Mostrando que não tem medo do desconhecido, o estudante cedeu seus dados. Dias depois, o aspirante a programados recebeu uma visita de um recrutador, entrou em um processo seletivo de três meses e foi contratado pelo Google, tudo por causa de suas pesquisas no site.

"A visita ao escritório foi a primeira vez em que tive certeza de que não tinha caído em uma peça bem elaborada. Quando encontrei o foo.bar pela primeira vez, perguntei a amigos se alguém já tinha ouvido falar disso. Nenhum tinha, mas todos acharam que era uma ideia brilhante"
- Max Rosett, engenheiro e cara que sabe pesquisar no Google

O site foo.bar, usado na seleção, pode ser acessado por qualquer pessoa, mas apenas os "escolhidos do Google" tem acesso a plataforma de programação. Tentamos pesquisar termos de programação como "c++ mutex lock" e "python list comprehension", mas o buscador nada além dos resultados de busca apareceu. P

Possivelmente, a empresa leva em consideração o histórico de pesquisa do usuário e seu comportamento na internet antes de mostrar seus desafios. O Google não revelou muitas informações sobre o processo seletivo e ainda não está claro se o processo só funciona nos Estados Unidos e quais os critérios utilizados pela empresa.

O site Re/code entrou em contato com o porta-voz do Google, que enviou o código em hex transcrito abaixo, que significa "Quebra-cabeças são divertidos. Pesquise por eles".

"u0050u0075u007au007au006cu0065u0073u0020 u0061u0072u0065u0020u0066u0075u006eu002e u0020u0053u0065u0061 u0072u0063u0068u0020u006fu006eu002e"

{via}Re/code|http://recode.net/2015/08/26/puzzles-are-fun-search-on-google-admits-secret-recruiting-tool-in-search/{/via} 

  • Redator: Mateus Mognon

    Mateus Mognon

    Mateus Mognon é formado em Jornalismo pela Universidade Federal de Santa Catarina. Vencedor do prêmio SET Universitário na Categoria Reportagem Digital, atua nos sites do grupo Adrenaline desde 2014. Atualmente, colabora para os veículos com notícias, análises e artigos envolvendo tecnologia e games.

Com esses adiamentos dos games...

O que você achou deste conteúdo? Deixe seu comentário abaixo e interaja com nossa equipe. Caso queira sugerir alguma pauta, entre em contato através deste formulário.